PUBLICIDADE
Topo

Fred, Ganso, Carioca e Engenhão: Flu terá reencontros contra Volta Redonda

Fred está de volta ao comando do ataque do Fluminense contra o Volta Redonda - Lucas Merçon/Fluminense FC
Fred está de volta ao comando do ataque do Fluminense contra o Volta Redonda Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

28/06/2020 04h00

Classificação e Jogos

Muito mais do que o retorno do Campeonato Carioca após polêmicas de bastidores, o Fluminense terá muitos outros reencontros ao entrar em campo no domingo, às 19h, contra o Volta Redonda.

A começar pelo próprio Nilton Santos, palco dos títulos do Campeonato Brasileiro de 2010 e 2012, ano em que também faturou o Estadual. O Flu não joga no estádio, chamado de "salão de festas" pela sua torcida, desde 2019, quando bateu o Botafogo por 1 a 0. Como mandante, a última partida foi em outubro de 2018, no empate por 1 a 1 com o Nacional-URU pela Copa Sul-Americana.

As conquistas a partir de sua inauguração, em 2007, fazem os tricolores terem grande apreço pela casa do Botafogo, onde o Tricolor é o maior campeão. Também é do clube das Laranjeiras o primeiro gol da arena, logo na inauguração, do então atacante Alex Dias.

Quem conhece bem o Nilton Santos é o atacante Fred, vice-artilheiro do estádio com 39 gols — dois a menos que o líder Loco Abreu. E será aquele gramado o palco de sua reestreia pelo Fluminense após quatro anos de hiato. Regularizado, o jogador volta a vestir a camisa tricolor e comanda o ataque do time de Odair Hellmann.

"Muito motivado e ansioso pela estreia. O professor [Odair] perguntou se eu queria participar nesse primeiro jogo. Vi muita qualidade e velocidade no time. É leve, motivado para fazer um grande ano e tenho certeza que tudo vai dar certo e já vai começar amanhã na estreia. Nosso objetivo é fazer gols e buscar uma vitória que é muito importante", afirmou Fred, em sua apresentação.

Quem também está escalado pelo "Papito" é Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 será o substituto de Nenê, que contraiu coronavírus, e, apesar de recuperado, será desfalque. O meia terá a chance de mostrar que merece a titularidade, reaberta após o período de pandemia. Até aqui, em 2020, ele tem sido reserva, e seu concorrente é o artilheiro do Fluminense na temporada com 9 gols.

O outro reencontro é com o próprio Estadual. Contrário ao retorno do futebol, o Tricolor entrará de luto pelas mortes causadas por covid-19, e fará também homenagens aos profissionais da saúde.

A começar pelo uniforme branco, o Flu aproveitará o espaço vago no patrocínio master para agradecer à linha de frente no combate ao coronavírus.

Na parte de trás da camisa, outra ação afirmativa: o Fluminense estampará a campanha "Vidas Negras Importam", dando continuidade ao projeto "Time de Todos", de abraço às causas sociais. O clube abriu uma venda de ingressos virtuais cuja renda será totalmente revertida à Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), instituição que lidera pesquisas científicas para descobrir possíveis curas para a pandemia.

O único reencontro que não será possível é com a torcida, já que a partida terá portões fechados. Líder do grupo B com 9 pontos e 100% de aproveitamento, o Tricolor pode entrar em campo já classificado para as semifinais da Taça Rio. Para isso, basta que o Vasco vença o Macaé e o Resende supere o Madureira.

Fluminense