PUBLICIDADE
Topo

"Cumprimos a nossa obrigação", diz auxiliar sobre Botafogo voltar a jogar

Do UOL, em São Paulo

28/06/2020 14h40

Classificação e Jogos

Ainda que contrariado, o Botafogo retomou ao futebol na manhã de hoje. Até por isso, goleou a Cabofriense por 6 a 2 em meio a protestos dentro e fora de campo. No gramado, faixa e jogadores ajoelhados. Das tribunas, mesmo liberado pelo STJD, Paulo Autuori acompanhou o time dirigido pelo auxiliar Renê Weber. Foi a forma que o comandante encontrou para manter sua posição.

Desta forma, a goleada pelo Carioca praticamente ficou em segundo plano. Tanto é que Weber, em entrevista pós-jogo na Botafogo TV, questionou o tempo que o clube teve para se preparar para a volta.

"Nós temos que parabenizar, como foi dito no vestiário, os jogadores. Jogar às 11h, com uma temperatura elevada, por mais que a gente queira, a intensidade cai. A gente, ainda assim, conseguiu manter uma intensidade boa, um nível de jogo interessante", começou.

"O todo foi muito bom. Sempre foi falado em três semanas [de treinamentos], que a gente achava o prazo ideal para competir. Mas o Botafogo segue o regulamento. Independentemente do que aconteça, nós cumprimos com a nossa obrigação, como funcionários do clube. Durante a semana, o empenho foi muito grande, muito bom, a vontade de ganhar", acrescentou.

Renê Weber ressaltou o fato de a equipe estar fora de ritmo. Este foi o fator principal, segundo ele, para que quatro substituições fossem feitas.

"As substituições foram em função até de refrescar um pouco a equipe, e dar um pouco mais de qualidade. O Caio [Alexandre] é uma promessa, de alta qualidade, deu um pouco mais de intensidade física, além da técnica que tem, ao jogo", afirmou, sobre o jovem que fechou a goleada com um golaço.

Com a vitória, o Botafogo foi para a segunda colocação do Grupo A da Taça Rio, com sete pontos. Empatado em pontos com o Boavista, o Alvinegro leva vantagem nos gols pró (9 a 5).

Veja outros trechos da entrevista

Cícero na linha de trás

"Para pressionar mais alto, e usar os lados do campo, a gente saiu com esse modelo, com o Cícero mais atrás, com funções de líbero. Em alguns momentos ele podia sair, como a função de meio-campo que tem. E ele se saiu bem. Ao longo do jogo naturalmente o ritmo caiu, pode ver que a gente até recuou um pouco. Mas é impossível fazer pressão por mais de 25, 30 minutos."

Honda por 90 minutos

"Não dá para exigir mais do que foi visto hoje. Uma entrega muito grande. Ele [Honda] é essencialmente técnico, não teve a intensidade do outro jogo que jogou, mas tem passe bom. Nós temos dois meias com qualidade de passe, ele e o Nazário. Mas é impossível que, com uma semana de trabalho, você renda o seu pico. Então a gente esteve dentro daquilo que esperava."

Nenhuma lesão

"Nós entramos para definir o jogo. Conseguimos fazer um gol e depois prevalecemos. Como um todo, a equipe se comportou muito bem. Só tenho que elogiar os jogadores. Durante a semana deu para ver que eles se entregaram, quiseram. E quando voltou para o campo foi alegria geral. Tinha jogador querendo fazer treino extra pela volta aos campos. Felizmente não tivemos nenhuma lesão, e todos os jogadores são importantes. A vitória foi importantíssima, espero que na quarta-feira consolidamos nossa classificação."