PUBLICIDADE
Topo

PSG tenta superar crise por Cavani com praia e volta aos treinos

Neymar treina em campo com companheiros do PSG na retomada da preparação - Reprodução/Twitter
Neymar treina em campo com companheiros do PSG na retomada da preparação Imagem: Reprodução/Twitter

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

27/06/2020 04h00

Um grupo abalado, sem presenças fundamentais, como a de Edinson Cavani, mas ainda empolgado e confiante na conquista da Liga dos Campeões. O Paris Saint-Germain aposta na boa relação do elenco, com Neymar entrosado com líderes de vestiário, para encorpar um discurso de união na reta decisiva da temporada. A amizade levou até ao encontro dos jogadores em praias da Riveira Francesa durante as férias em momento definido pelo entorno dos brasileiros do time, Thiago Silva, Marquinhos e Neymar, como o melhor do elenco no clube.

Neymar, por exemplo, aceitou o convite de Marquinhos e Verratti para finalizar as férias em Saint-Tropez. Na praia ao lado estavam os amigos argentinos Di Maria e Icardi. Mbappé foi outro que se uniu ao grupo curtindo a maior parte da folga em Mônaco. Todos são titulares e usam um discurso empolgado com o rendimento do time na temporada — PSG foi campeão francês, está nas finais da Copa da França e da Copa da Liga da França e já garantido nas quartas de finais da Liga dos Campeões.

O grupo do PSG curtiu o período de férias em um momento que outros grandes europeus já retornavam aos campeonatos locais. Foi com felicidade que eles encaram o retorno aos treinamentos após mais de três meses sem atividade por conta da pandemia do coronavírus. "Mal posso esperar você, meu amor", comemorou Neymar recentemente o anúncio de que a Liga dos Campeões será concluída em agosto.

Do vestiário do PSG surgem informações de surpresas com as decisões de saída imediata de Cavani e Meunier. Por outro lado, o capitão Thiago Silva ganhou ainda mais moral com o grupo por ter aceitado a permanência até o final da Liga dos Campeões, mesmo sendo comunicado pela diretoria que não seguirá no clube na próxima temporada.

"É um prazer comandar o Thiago Silva. Estou convencido de que nada vai mudar por ter só mais dois meses de contrato. Ele seguirá sendo nosso capitão nesse momento tão importante. Um cara super profissional", disse o treinador do PSG, Thomas Tuchel.

Tuchel citou o profissionalismo de Thiago Silva para cutucar a dupla Meunier e Cavani. No mesmo caminho, Mbappé comentou um post de volta aos treinos do lateral esquerdo, Layvin Kurzawa, com a frase: "Você é verdadeiro". Kurzawa também tinha contrato finalizando ao fim de junho.

O discurso de união do vestiário do PSG já existia desde o começo do ano. Em março, às vésperas da vitória por 2 a 0 contra o Borussia Dortmund, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, Neymar organizou em sua asa um almoço com todo o elenco voltado para reverter a derrota por 2 a 1 no jogo de ida. A festa da vitória do time também foi na casa do brasileiro.

Neymar vive o melhor momento no PSG desde que chegou ao clube, segundo o entorno do jogador. E isso acontece justamente pelo bom relacionamento com o elenco.

"O Neymar foi uma das pessoas mais importantes para o grupo. Fazer esses encontros na casa dele foi como todos perceberem que formamos uma união sagrada", comentou o meio-campo espanhol Ander Herrera, em entrevista à rádio Cope da Espanha.

Herrera foi uma das novidades de língua espanhola do PSG nesta temporada para melhorar também a comunicação de Neymar com o grupo. O goleiro da Costa Rica, Keylor Navas, e o da Espanha, Sérgio Rico, o meio campista da Espanha, Pablo Sarabia, e o atacante da Argentina, Mauro Icardi, são os outros reforços que logo fortaleceram o vínculo com o brasileiro. Nas temporadas passadas, a língua predominante era o francês. Assim, Neymar se apoiava em Marquinhos e Thiago Silva, fluentes no idioma, em discussões com o grupo.

Futebol