PUBLICIDADE
Topo

Esporte pela Democracia defende Autuori e vê punição "antidemocrática"

Paulo Autuori, técnico do Botafogo, foi punido pelo TJD-RJ após criticar federação em entrevista - Vítor Silva/Botafogo
Paulo Autuori, técnico do Botafogo, foi punido pelo TJD-RJ após criticar federação em entrevista Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

27/06/2020 20h13

O grupo Esporte pela Democracia, criado por atletas, ex-atletas e outros nomes ligados ao esporte, emitiu hoje um comunicado de apoio ao técnico Paulo Autuori, do Botafogo, que foi suspenso por 15 dias pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) após fazer críticas à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) por conta do retorno do Campeonato Carioca.

Ao UOL Esporte, o ex-jogador e comentarista Walter Casagrande Jr., um dos idealizadores do grupo, criticou a decisão do TJD-RJ. "A gente se posicionou em solidariedade ao Autuori por que achamos que a punição foi antidemocrática. Não respeitaram a opinião do Autuori, então fizemos uma carta com todas as pessoas que assinaram", explicou.

"Isso (punição) é antidemocrático. Claro que tem um limite, você não pode xingar, ofender. Mas você criticar alguma coisa, dar opinião sobre algo, sem ser agressivo, sem partir para o confronto, a democracia é isso", disse Casagrande.

Na carta, assinada também por nomes como Cleber Machado, José Trajano, Juca Kfouri e Sandra de Sá, o Esporte pela Democracia afirma que "Paulo Autuori não ofendeu. Falou. Quem não tem contra-argumento e está no 'poder', suspende. Palavras e ideias não são caladas ou suspensas".

"Este grupo aqui é o Esporte pela Democracia. Democracia é falar, ouvir, contestar, argumentar, discordar concordar... com livre expressão, sem mentiras. Conceito não é mentira, é apenas conceito! Mentira é driblar fatos por argumentos insustentáveis", continua a carta.

Paulo Autuori foi suspenso ontem pelo TJD-RJ após afirmar, em entrevista ao jornal O Globo, que não concordava com o retorno do Carioca em meio à pandemia de covid-19 no Brasil e que chegou a pedir demissão do Botafogo em protesto, mas voltou atrás para não prejudicar o clube. O treinador disse ainda que a Ferj "não tem ideias" e chamou a entidade de "federação dos espertos".

Hoje, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu liminar favorável ao Botafogo, liberando Autuori para comandar o time no jogo de amanhã contra a Cabofriense, pelo retorno do Campeonato Carioca. A partida acontece às 11h, no estádio Nilton Santos.

Futebol