PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quarentena e crise por causa do coronavírus aproximam 4 grandes de SP

Reunião entre Andrés (à esq.), Leco (de costas), Galiotte (centro) e Peres (à dir.) - Twitter/Reprodução
Reunião entre Andrés (à esq.), Leco (de costas), Galiotte (centro) e Peres (à dir.) Imagem: Twitter/Reprodução

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

26/06/2020 04h00

Classificação e Jogos

Arquirrivais dentro de campo, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo passaram a agir longe dos gramados mais como coirmãos durante essa quarentena por causa da pandemia do novo coronavírus. Segundo apurou o UOL Esporte, os dirigentes dos quatro principais clubes do Estado têm se reunido constantemente e buscado soluções que amenizem as dificuldades encontradas nos últimos meses em que as partidas não estão sendo realizadas.

Andrés Sanchez (Corinthians), Maurício Galiotte (Palmeiras), José Carlos Peres (Santos) e Carlos Augusto de Barros e Silva (São Paulo) defendem, por exemplo, que o Campeonato Paulista só seja retomado em agosto, 30 dias depois do início dos treinamentos. A programação aplicada para a realização de testes físicos e exames médicos nos últimos dias também é bastante similar e foi discutida pelos dirigentes.

Na discussão de ontem (25) com a CBF sobre o início do Campeonato Brasileiro no dia 9 de agosto, os quatro elevaram o tom — a intenção era de a competição fosse postergada para que não existisse conflito de datas com o estadual. Agora, a ideia é que a CBF discuta diretamente com a FPF sobre como proceder e organizar o calendário nacional sem que exista um conflito de torneios.

Nas reuniões na Federação Paulista de Futebol, os quatro também têm adotado discursos e posições parecidas. Vale destacar até que quando os quatro dirigentes conversaram sem a presença dos dirigentes dos outros 12 clubes que disputam o Estadual, houve reclamação dos excluídos. Agora, os times devem permanecer unidos para que a retomada das competições aconteça mesmo em agosto — sendo que o secretário estadual de Esportes de São Paulo, Aildo Rodrigues Ferreira, cogitou a possibilidade de no fim de julho o Paulistão já ser retomado e a intenção da CBF é de ter o Brasileirão no mesmo mês.

Desta maneira, os clubes paulistas acreditam que terão uma possibilidade de diminuir a vantagem em relação às equipes de outros Estados no nacional. O Atlético-MG, por exemplo, já está treinando há mais tempo e o técnico Jorge Sampaoli pôde desenvolver apenas a parte tática nas últimas três semanas. Assim como o Flamengo, que já retornou e até já disputou uma partida do Carioca,

A atuação semelhante durante esse período pode ajudar que as equipes enfrentem também os problemas financeiros oriundos da crise da pandemia. Sem a realização de jogos, os clubes não receberam parte dos direitos de transmissão das partidas. A maneira de atuar na negociação com a Rede Globo tem acontecido em harmonia entre os quatro.

As quatro equipes reduziram também os salários de seus jogadores e funcionários nestes últimos meses. Chegou-se até a cogitar, entre várias possibilidades, uma atuação igual entre os quatro (com a diminuição de 50% dos vencimentos). Porém, a hipótese nem sequer saiu do papel e cada um agiu da maneira que achou mais conveniente para aplicar o corte.

Futebol