PUBLICIDADE
Topo

Grêmio e Gabriel se aproximam de novo contrato após aposentadoria por lesão

Divulgação/Grêmio FBPA
Imagem: Divulgação/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

26/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Clube gaúcho e ex-jogador chegaram a acordo e agora trocam minutas do novo contrato de trabalho
  • Gabriel, 31 anos, vai virar assistente administrativo das categorias de base do Grêmio
  • Ele se aposentou em janeiro depois de seis anos sem atuar em decorrência de complicações após cirurgia no joelho
  • Grêmio abriu tratativas para manter Gabriel como funcionário ainda em 2019
  • Ex-jogador do Lajeadense, ele não recebe nada do Grêmio desde o início do ano

Grêmio e Gabriel estão muito próximos de assinar novo contrato. O ex-zagueiro, aposentado desde janeiro, vai se tornar funcionário das categorias de base do clube gaúcho. A função terá ligação com a parte administrativa, por conta da faculdade de administração do antigo jogador do Lajeadense. As partes ainda trocam minutas do vínculo que garante estabilidade.

Os dirigentes do Grêmio chegaram a prometer auxílio a Gabriel durante a pandemia do novo coronavírus, mas a ajuda não aconteceu. Desde o início do ano ele não recebe nada do clube.

Grêmio e Gabriel abriram tratativas, ainda em 2019, para migração de carreira. Impedido de voltar a jogar, o zagueiro passou a negociar contrato como funcionário do setor de administração do clube. O acordo estagnou na virada do ano, foi congelado pela quarentena e voltou a ser tocado em frente nas últimas semanas com uma grande alteração. Saiu o cargo nos gabinetes da Arena e entrou o lugar perto dos jovens. Mas ainda voltado para gestão e não com atuação técnica.

O nome da função é assistente administrativo das categorias de base do Grêmio.

Gabriel Rybar, 31 anos, teve complicações após lesão e cirurgia no joelho. Se aposentou sem jogar desde 2013 — quando chegou ao Grêmio depois de se destacar em partidas do Gauchão pelo clube de Lajeado.

Durante os últimos anos, Gabriel frequentou o CT e manteve rotina de fisioterapia e treinos físicos ao lado do elenco principal. Subiu ao pódio em 2016 para erguer a taça da Copa do Brasil, título que encerrou jejum de grandes conquistas do clube.

Futebol