PUBLICIDADE
Topo

Arnaldo: "Clube que está em cima e tenta jogar sozinho, não vai longe"

Do UOL, em São Paulo

26/06/2020 04h00

Com o bom momento dentro de campo, o Flamengo aproveitou para obter um melhor contrato de patrocínio e também tomou a dianteira de algumas decisões, como no retorno do futebol no Rio de Janeiro, além da articulação da Medida Provisória 984, editada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e que altera as regras de direitos de transmissão no futebol brasileiro.

No podcast Posse de Bola #38, o jornalista Arnaldo Ribeiro analisa as medidas recentes da diretoria rubro-negra e diz que os clubes brasileiros que tentaram se distanciar dos demais não tiveram um sucesso duradouro nesta condição, além de chamar a atenção dos torcedores para o cuidado em relação a dirigentes e patrocinadores, considerando também os casos de Leila Pereira, no Palmeiras, e Rubens Menin, no Atlético-MG.

"Além de não termos um modelo ideal sustentável para um clube de futebol para o futebol brasileiro, a gente tem uma seguinte premissa: passando pelo torcedor, não seja torcedor de dirigente, não seja torcedor de patrocinador, seja torcedor do seu time, porque normalmente você vai estar enrascado, isso vai acabar rapidinho", afirma Arnaldo (disponível no vídeo acima a partir de 26:38).

"Não tem essa fórmula mágica e, normalmente, o clube que está por cima e quer fazer, digamos, um voo solo, se descolar dos demais e ser um hegemônico, seja financeiramente, politicamente, normalmente, jogando sozinho ele não vai longe também", completa.

Arnaldo analisa também a relação dos clubes com patrocinadores estatais e aqueles nos quais pode haver outro interesses envolvidos, citando o mecenato.

"Nós não temos exemplos nos históricos do Brasil de modelos sustentáveis, seja com a parceria com estado, governo, governantes, seja com mecenas, fazendo um paralelo com o combate ao coronavírus, a gente não tem a vacina", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol