PUBLICIDADE
Topo

Arnaldo: "Atlético-MG vislumbra competir com Fla e Palmeiras por mecenato"

Do UOL, em São Paulo

24/06/2020 04h00

O Atlético-MG contratou Marrony e Keno e segue no mercado da bola em busca dos reforços pedidos pelo técnico Jorge Sampaoli. Toda a volúpia do clube mineiro se dá com o apoio do empresário Rubens Menin, torcedor atleticano que é o dono da construtora MRV, patrocinadora e parceira na nova arena que está sendo construída em Belo Horizonte.

No podcast Posse de Bola #38, o jornalista Arnaldo Ribeiro analisa a situação do Atlético-MG em condições de tentar competir na linha de frente do futebol brasileiro com Flamengo e Palmeiras, mas não considera a situação do clube exemplar pelo aporte de dinheiro de um mecenas.

"O Atlético-MG só está numa situação agora de contratar e de poder vislumbrar um time para poder competir com o Flamengo, com o Palmeiras, por conta de um mecenas. Eu acho que não são exemplos que possam ser seguidos", afirma Arnaldo (disponível no vídeo acima a partir de 28:17).

O jornalista acompanha com desconfiança o que classifica como um mecenato do empresário com o clube, comparado ao aporte de dinheiro de Leila Pereira, com a Crefisa, no Palmeiras.

"A novidade do ano é justamente Atlético-MG, com um empresário que já está há algum tempo no futebol, mas que é atleticano declarado e que tem patrocínios em outros clubes. O Menin tem o banco que patrocina o São Paulo, por exemplo. Mas atleticano que é, ele tem além do patrocínio do Atlético-MG, a questão do estádio. Então, tem sempre um projeto aí, ou é o projeto de poder, que é o caso da Leila no Palmeiras, ou é um projeto maior ainda também envolvendo o poder", afirma Arnaldo.

"No Atlético-MG, a questão envolve a construção do estádio, cujo terreno foi pinçado pelo Rubens Menin, o naming rights do estádio, que é da empresa dele, parte do salário do Sampaoli, parte do salário dos jogadores, parte de um projeto que não é só 'eu sou atleticano'. Essa coisa de o torcedor entender que tem um abnegado que vai abrir mão de tudo na vida dele em função do clube dele, da paixão, ela não se sustenta", completa.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol