PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Vídeos mostram empurrões e confusão dentro de carro entre Dudu e esposa

Luis Adorno e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 19h49

Vídeos obtidos pelo UOL junto à Polícia Civil mostram a confusão entre o atacante do Palmeiras Dudu e sua esposa, Mallu Ohanna, ocorrida no prédio da moça - eles não moram mais juntos -, em São Paulo, na noite da última segunda-feira (22). Nas imagens, é possível verificar algumas trocas de empurrões entre os dois e uma confusão dentro de um veículo preto.

"Esses são os vídeos do lado de fora. Eu tento pegar o celular. Nos empurramos. Quando entro no carro, ele puxa meu cabelo, me agride. E o assessor dele, o Thiago, me puxa forte pelo ombro para que eu não entrasse. Me machuca. Tá doendo até agora. Quero saber por que ele não entregou os vídeos de dentro da garagem. Mas eu vou entregar aqui. Me agride ainda mais", explicou Mallu em contato com a reportagem do UOL, enquanto aguardava para ser ouvida na 9ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Pirituba.

"Essa é a segunda parte da confusão. Ele chegou em seu carro branco, entrou na garagem, começou a confusão. Me agrediu. Então chamou seu advogado, que chegou com o assessor do Dudu. O advogado orientou que ele deixasse o carro na minha garagem e fosse embora no carro do Thiago [assessor], aquele preto das imagens", completou a esposa do jogador alviverde.

Após a briga em seu prédio, Mallu buscou atendimento no Hospital Albert Einstein ainda na noite de segunda. Ela reclamou de dores na cabeça e nos ombros e foi medicada, sendo liberada. Na sequência, a ainda esposa de Dudu - as partes aguardam trâmites burocráticos para finalizar a separação - se dirigiu à 4ª Delegacia de Defesa da Mulher (Norte), onde registrou um boletim de ocorrências e acusou o atleta de agressão.

Dudu se apresenta à Polícia e nega agressão

Na tarde desta terça-feira (23), Dudu se apresentou à 9ª Delegacia de Defesa da Mulher para contar sua versão sobre o caso.

"Fiquei sabendo hoje do que ela estava me acusando, falei com meu advogado e nós viemos até a delegacia por vontade própria nossa. Eu apresentei minha versão do que aconteceu, o delegado escutou, o escrivão escutou e já vão chegar algumas imagens que provam que eu não fiz nada. Para esclarecer mais ainda, você pedem para a minha assessoria, meu advogado", disse Dudu em entrevista à Band.

"A gente já esclareceu para a polícia, vai mostrar as imagens, vocês veem com a assessoria de imprensa para detalhar melhor o que aconteceu. Não teve agressão, vai mostrar as imagens e vai a verdade o que aconteceu", completou.

Palmeiras acompanha o caso

O Palmeiras, por meio de sua assessoria, disse que irá monitorar o caso e que não tem conhecimento de todos elementos da denúncia. O clube frisou que é contrário a qualquer ato que atente contra a dignidade humana, incluindo violência e injustiça.

"O Palmeiras irá acompanhar o assunto e as conclusões das investigações pelas autoridades competentes para que, no devido momento, e se necessário, venha a se posicionar novamente sobre o ocorrido. Até agora não há conhecimento sobre todos elementos relativos à denúncia. Aproveitamos para reafirmar nosso posicionamento contrário a qualquer ato que atente contra a dignidade humana, incluindo violência e injustiça", disse o clube.

Acusação antiga

Em janeiro de 2013, quando defendia o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, Dudu também foi acusado de agressão à esposa, além da sogra, em Goiânia. Na ocasião, o jogador se apresentou à Delegacia da Mulher, pagou uma fiança de R$ 12 mil e foi liberado.

Veja trechos do boletim de ocorrência do caso desta segunda (22)

"Comparece a essa unidade especializada a vítima noticiando que é casada com o autor por 11 anos, tendo dessa união 2 filhos [...] Refere que o relacionamento, após 5 anos, passou a ser conturbado, fato que as discussões passaram a ser mais frequência, e em que pese o comportamento agressivo tornou-se rotina, inclusive em locais frequentados por familiares e até mesmo entre amigos. Relata a vítima que as agressões, mesmo que ocasionais, já vinham ocorrendo até mesmo em público." "Relata que, na data dos fatos, encontrava-se em sua residência, quando o autor a contatou via telefone para que a vítima fosse até a garagem. Logo a vítima direcionou-se até o referido local do condomínio residencial indo de encontro ao autor para buscar o desktop para o filho mais novo do casal. A seguir, afirma a vítima, que ao se deparar com o seu companheiro, percebeu que o mesmo estaria demonstrando estranheza. Imediatamente, a vítima, preocupada, perguntou o que estaria acontecendo. Contudo, momentaneamente, o autor passou a tratá-la rispidamente, com muita ignorância, passando a agredi-la com socos na cabeça, na região do peito. Chegou, inclusive, a puxar os seus cabelos. Contudo, a mesma conseguiu se desvencilhar, defendendo-se. Outrossim, o autor, não se dando por satisfeito, continuou com a discussão , perdurando-se por mais um tempo no mesmo ambiente, fato que, terceiros, sendo esses funcionários da vítima e também do próprio autor, tiveram que intervir para cessar os ânimos do casal"

Palmeiras