PUBLICIDADE
Topo

Presidente do Flamengo espera Libertadores com duração até janeiro de 2021

Rodolfo Landim lembrou que competição pode sofrer com fronteiras fechadas de alguns países - fotoBR/divulgação/Flamengo
Rodolfo Landim lembrou que competição pode sofrer com fronteiras fechadas de alguns países Imagem: fotoBR/divulgação/Flamengo

Do UOL, em São Paulo

22/06/2020 13h00

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, já se prepara para uma extensão do calendário internacional de 2020 até o ano que vem, após a pausa do futebol por conta da pandemia do coronavírus. O clube carioca prevê que a final da Copa Libertadores ocorra apenas em janeiro de 2021.

"A expectativa é que o calendário desse ano deve se estender até janeiro do ano que vem, para que se possa concluir as competições do modo que elas foram idealizadas", disse hoje Landim, em entrevista à CNN Brasil.

"Vai ter que ter um ajuste com a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), com a Libertadores, com a (Copa) Sul-Americana, que também vão complicar um pouco esse calendário. E ainda existe uma indefinição maior porque a gente sabe que envolve, inclusive, um problema com países que precisam estar com suas fronteiras abertas para outros para que os jogos possam ocorrer", explicou o presidente do Flamengo.

Diretor-executivo do Internacional, Rodrigo Caetano também foi entrevistado e concordou, projetando até fevereiro como prazo máximo. "Certamente a temporada de 2020 não se encerra em 2020, já estamos modificando nosso planejamento para considerar janeiro ou fevereiro para final da temporada 2020", afirmou o dirigente.

Para as competições nacionais, a expectativa de Landim é que a retomada não ultrapasse o mês de agosto.

"Claro que a gente tem aí um desafio grande. Essa é uma das razões pelas quais, aqui no Rio de Janeiro, a gente tentou dar esse passo à frente. A gente espera que final de julho, no mais tardar agosto, possa iniciar o Campeonato Brasileiro", projetou o presidente do time rubro-negro.

O Flamengo foi o primeiro clube grande a voltar a jogar no Brasil, enfrentando o Bangu na última quinta-feira (18), no Maracanã, pelo Campeonato Carioca. O clube da Gávea venceu por 3 a 0.

Colaboração para a sociedade

Os dirigentes de Flamengo e Internacional também concordaram quanto ao papel positivo que os clubes podem exercer na retomada do futebol. Ao seguirem todos os protocolos de segurança contra a covid-19, os times acreditam que podem dar um bom exemplo à sociedade.

"Isso é um enorme exemplo que estamos dando a outros setores da sociedade, que pode ser adotado também para as suas voltas", afirmou Landim. "A gente ficou muito feliz de submeter esse protocolo a um conjunto de médicos, e o que o prefeito [do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella] nos falou é que nosso protocolo era irretocável", acrescentou.

"Estamos prestando um serviço também quando fazemos os testes. São dois vértices, o isolamento e os testes. Quando retomar os jogos, vamos ampliar os testes", disse Caetano. "Penso que os clubes vêm fazendo um serviço social e também colaborativo."

Futebol