PUBLICIDADE
Topo

Santos põe data pra quitar dívida com Hamburgo e 'desbloquear' contratações

José Carlos Peres, presidente do Santos, está na linha de frente das negociações - Ivan Storti/Santos FC
José Carlos Peres, presidente do Santos, está na linha de frente das negociações Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

21/06/2020 04h00

O Santos promete resolver o imbróglio na Fifa relacionado ao zagueiro Cleber. O clube está bloqueado de registrar novos jogadores na CBF por conta de uma dívida com o clube alemão Hamburgo referente à compra dos direitos do zagueiro em 2016, na gestão anterior de Modesto Roma Jr. Segundo apurou o UOL Esporte, o clube paulista promete selar o acordo com os alemães na primeira semana de julho.

A reportagem ainda apurou os moldes do negócio. A dívida hoje chega a 4,5 milhões de euros (R$ 26,7 milhões). O clube paulista promete pagar metade do valor, enquanto o restante seria quitado com o repasse de mecanismo de solidariedade que o alvinegro tem direito a receber de diversos clubes até o fim do ano.

Vale ressaltar que metade da dívida do Santos com o Hamburgo é por conta de multas recebidas pelo descumprimento de acordos. Isso porque a antiga diretoria parcelou a dívida por Cleber duas vezes, mas não honrou os contratos em nenhuma das oportunidades.

O Santos conversa com jogadores no Mercado da Bola, mas avisa que os seus agentes que só deve avançar nas negociações no início de julho, quando espera resolver o problema com o Hamburgo.

A CBF bloqueou qualquer registro de jogador pelo Santos, seja de jogador vindo do Brasil ou de fora. O time só pode vender ou renovar contratos, como foi feito no caso do zagueiro Lucas Veríssimo.

Além do mecanismo de solidariedade da Fifa, porcentagem paga ao clube formador de atleta em negociações futuras, o Santos quer repassar parcelas que ainda tem a receber sobre as vendas do defensor Kaique Rocha para a Sampdoria (ITA) e do meia Serginho, que foi do Kashima Antlers (JAP) para o Changchun Yatai (China).

A Sampdoria contratou Kaique por 1,2 milhão de euros (R$ 5,7 milhões) em duas parcelas que serão pagas em julho e dezembro deste ano. Já no caso de Serginho, o Peixe deve receber cerca de US$ 600 mil (R$ 2,8 milhões) pelos 20% que tinha de uma futura transação.

Futebol