PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Botafogo e Fluminense começam caminhada por volta, mas ainda com incógnitas

Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo, e Mario Bittencourt, presidente do Fluminense - Fotos de Vitor Silva/SSPress/Botafogo e  Lucas Merçon/ Fluminense FC
Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo, e Mario Bittencourt, presidente do Fluminense Imagem: Fotos de Vitor Silva/SSPress/Botafogo e Lucas Merçon/ Fluminense FC

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

19/06/2020 04h00

Contrários a um retorno imediato do futebol no Rio, Botafogo e Fluminense começam a "preparar terreno" para a volta aos gramados, mas ainda envoltos em algumas incógnitas, tanto dentro quanto fora das quatro linhas.

Após o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) negar os pedidos dos clubes por um adiamento da tabela de ambos no Campeonato Carioca, as diretorias estudam acionar o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para pleitear que entrem no gramado apenas em julho. Os clubes pedem um período para treinamento e apontam que no mês que vem, ao que tudo indica, a pandemia do novo coronavírus poderá estar mais controlada, levando mais segurança aos envolvidos na partida.

O Tricolor volta às atividades presenciais hoje (19), no CT Carlos Castilho, na zona oeste do Rio. Já o Alvinegro projeta os treinos no Nilton Santos a partir de amanhã (20). De acordo com o definido no arbitral entre Federação de Futebol do Rio (Ferj) e clubes da Série A, na segunda-feira (22), os times comandados por Odair Hellmann e Paulo Autuori têm compromissos pelo Estadual, contra Volta Redonda e Cabofriense, respectivamente.

Em recente entrevista ao UOL Esporte, Carlos Augusto Montenegro, membro do comitê gestor do futebol do Botafogo, garantiu que, caso houvesse a manutenção das datas dos jogos, o Alvinegro não disputaria o Carioca. Ele afirmou também não temer punições futuras, salientando que o próprio prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) pediu à Ferj que considerasse as ponderações feitas pelos dois clubes.

A situação, porém, ainda é cuidadosamente estudada pelas respectivas cúpulas uma vez que, caso não entrem em campo na segunda-feira, os clubes podem sofrer punições da federação, como previsto pelo regulamento.

Neste cenário, enquanto Botafogo e Fluminense dão os primeiros passos na preparação dos times para o restante da temporada, os bastidores estão agitados e prometem novos capítulos.

Jogadores se posicionam

Na noite da última quarta-feira (17), jogadores do Fluminense publicaram, nas redes sociais, um manifesto contra o retorno imediato do Estadual. No documento, afirmavam "não existirem explicações" para tal movimentação e salientaram o tempo necessário de preparação.

Quem também utilizou a rede social para contestar a volta do Carioca foi o meia japonês Honda, principal contratação do Botafogo. O jogador lembrou os altos números da pandemia no último dia 16 e questionou se estava "louco por querer saber uma razão lógica" para ter partidas de futebol neste momento.

Fluminense