PUBLICIDADE
Topo

Flamengo mostra sua força nos bastidores e volta a jogar após 96 dias

Presidente Rodolfo Landim foi defensor do retorno aos campos - DELMIRO JUNIOR/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Presidente Rodolfo Landim foi defensor do retorno aos campos Imagem: DELMIRO JUNIOR/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

18/06/2020 04h00

A volta do futebol carioca ainda divide opiniões, mas fato é que a bola volta a rolar. Hoje (18), o Flamengo encara o Bangu, às 21h, no Maracanã, em uma partida que representa a força rubro-negra nos bastidores.

Desde que venceu a Portuguesa por 2 a 1, no dia 14 de março, o clube tem puxado a fila da discussão pelo retorno. Após ser o principal porta-voz deste posicionamento, o Fla fez as costuras necessárias para pavimentar o caminho.

Até antes de voltar oficialmente aos treinos em 20 de maio, o clube foi sempre atuante nas esferas do poder, o que inclui conversas diárias com os três entes governamentais. Sempre de acordo com as interpretações dos decretos, o Rubro-Negro voltou ao Ninho do Urubu, ainda que as normas permitissem apenas trabalhos de fisioterapia. O elenco foi para os campos do CT e o clube contornou um pequeno desgaste gerado com a Prefeitura do Rio.

Com o elenco testado semanalmente, o clube detectou 38 casos positivos para a Covid-19 em 296 testes. Ao criar uma espécie de bola de segurança em seu centro de treinamento, os casos desapareceram e o discurso dos dirigentes ganhou força perante os governantes. O apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ao pleito foi mais um passo rumo aos gramados. Um encontro do presidente do clube, Rodolfo Landim, com Bolsonaro foi um passo importante para o alinhamento do discurso e os debates sobre os protocolos de segurança.

Presidente Rodolfo Landim se encontra com Bolsonaro - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Presidente Rodolfo Landim se encontra com Bolsonaro
Imagem: Reprodução/Instagram

A possibilidade de investir em equipamentos de proteção e biossegurança foi também uma demonstração do poderio financeiro do clube, embora este período de recesso também tenha sido marcado por demissões e corte salarial dos jogadores e funcionários.

"Temos tranquilidade de chegar no CT e fazer nossas atividades com maior empenho. Não cabe a nos falar sobre marcar os jogos ou não, isso foge do nosso controle. Somos atletas, gostamos de estar no Ninho, isso nos faz felizes. Foge da nossa alçada a decisão, a gente acata. Essa é uma pergunta para o prefeito [Marcelo Crivella] e para a Ferj, foram eles que decidiram", disse o zagueiro Rodrigo Caio à "FlaTV".

A cúpula do clube sempre defendeu a necessidade de a roda da economia girar, mas a bem da verdade não há ganhos financeiros imediatos com o retorno da competição. Sem acordo com a Globo para a transmissão das suas partidas pelo Estadual, o Flamengo ainda crê que poderá amealhar algum dinheiro ao menos com as finais, mas o debate segue. Com os portões fechados, o lucro com bilheteria também será zero.

FICHA TÉCNICA:
BANGU x FLAMENGO

Data e hora: 18/06/2020, às 21h (horário de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Silbert Faria Sisquim

BANGU: Matheus Inácio; Juliano, Michel, Rodrigo Lobão e Dieyson; Felipe Dias, Josiel e Juan Felipe; Octávio, Rocha e Jairinho. Técnico: Eduardo Allax

FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus