PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro deu fatias de Popó e Raniel como garantia em compra de Rodriguinho

Antiga gestão colocou direitos econômicos de Vinícius Popó como garantia ao pagamento de Rodriguinho - Gustavo Aleixo/Divulgação/Cruzeiro
Antiga gestão colocou direitos econômicos de Vinícius Popó como garantia ao pagamento de Rodriguinho Imagem: Gustavo Aleixo/Divulgação/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

18/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • A gestão de Wagner Pires de Sá e Itair Machado deu percentuais de jovens como garantia do pagamento de Rodriguinho
  • O Cruzeiro disponibilizou 20% dos direitos de Raniel, que está no Santos, e 20% de Vinícius Popó caso não quitasse o valor integral
  • O clube deu 20% dos direitos econômicos de Vinícius Popó como garantia do pagamento de US$ 3 milhões
  • O clube cederia 20% do atacante Raniel em caso de não quitação de US$ 3 milhões
  • Ambos os compromissos têm validade até 31 de dezembro de 2021
  • Sem pagar nem um centavo sequer da negociação, o Cruzeiro foi acionado pelos egípcios na Fifa e também não cumpriu os contratos

A gestão de Wagner Pires de Sá e Itair Machado deu percentuais de jogadores promissores como garantia do pagamento de US$ 7 milhões (R$ 36,8 milhões na cotação atual) ao Pyramids, do Egito, pela contratação de Rodriguinho, em janeiro de 2019. O Cruzeiro disponibilizou 20% dos direitos de Raniel, que está no Santos, e 20% de Vinícius Popó, caso não quitasse o valor integral do negócio.

O UOL Esporte teve acesso ao documento que mostra que o clube mineiro deu 20% dos direitos econômicos de Vinícius Popó, de quem tem 100%, como garantia do pagamento de US$ 3 milhões (R$ 15,77 milhões). O mesmo aconteceu com Raniel, de quem possuía 65%. O clube cederia 20% do atacante em caso de não quitação de US$ 3 milhões pela aquisição de Rodriguinho. Ambos os compromissos têm validade até 31 de dezembro de 2021.

Sem pagar nem um centavo sequer da negociação, o Cruzeiro foi acionado pelos egípcios na Fifa e também não cumpriu os contratos amarrados pelo ex-mandatário e ex-vice-presidente de futebol. Não houve cessão de direitos dos jovens ao clube que detinha os direitos de Rodriguinho.

Vinícius Popó segue na Toca da Raposa II. O atacante de 19 anos tem vínculo até 14 de abril de 2024. Há duas cartas de comissionamento em caso de venda do centroavante — 10% para P.C. Roca Assessoria Esportiva e 10% para Sport Agency Empreendimentos Esportivos Ltda.

Raniel foi vendido ao São Paulo no ano passado e, posteriormente, foi repassado ao Santos. Hoje, os direitos do atacante são divididos da seguinte forma: 50% pertencem ao clube da Vila Belmiro, 30% ao Santa Cruz, 15% ao próprio atleta e 5% ao Supermercados BH.

Procurado para falar sobre o assunto, o ex-mandatário cruzeirense não atendeu aos telefonemas da reportagem. Ele também não respondeu às mensagens telefônicas enviadas na tarde de ontem (17).

Cruzeiro