PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Jardel critica volta do futebol, pede Gabigol na seleção e elogia Jô

Brasileiro Jardel foi ídolo em sua passagem pelo Porto - Behrendt/ullstein bild via Getty Images
Brasileiro Jardel foi ídolo em sua passagem pelo Porto Imagem: Behrendt/ullstein bild via Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/06/2020 12h42

Campeão da Libertadores pelo Grêmio, o ex-atacante Jardel reprovou a volta do futebol no Brasil. Convidado do Bom Dia Fox de hoje, o ex-jogador questionou a falta de padrão na retomada da modalidade em meio à pandemia de coronavírus.

A primeira competição a retornar será o Campeonato Carioca. Hoje, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) confirmou datas e horários das partidas da 4ª rodada da Taça Rio. O primeiro a voltar a campo será o Flamengo, que encara o Bangu amanhã (18), às 21h, no Maracanã.

"Eu acho que a gente deveria ter uma educação melhor, uma segurança melhor e uma saúde melhor. Eu acho que, quando você impõe o uso da máscara, o isolamento, proteger o próximo e salvar vidas, você tem que bater o pé e fixar: Só vai começar no final de julho, quando tiver um risco de mortalidade bem pequeno. (...) Tem que respeitar a população", disse Jardel.

"Eu acredito que deveria ser padrão. Se parou um, para todo mundo. Não oscila. Acho uma bagunça. A gente tem que se organizar melhor, porque estamos mexendo com vidas", completou.

Gabigol na seleção e Copa de 2002

Chuteira de ouro da UEFA em duas oportunidades, Jardel acredita que Gabigol deve ser o camisa 9 da seleção brasileira. Convidado a eleger o melhor nome para assumir a posição no time de Tite, o ex-jogador escolheu o artilheiro do Flamengo.

"Pelo momento, eu daria uma oportunidade para o Gabigol. Acho que a gente tem que valorizar mais o futebol brasileiro e buscar revelar jogadores", disse Jardel.

Já sobre sua relação com a amarelinha, o ex-atacante vê como "surreal" sua ausência na Copa do Mundo de 2002. A seleção do penta foi comandada por Luiz Felipe Scolari.

"Copa de 2002 é inédita. Eu digo que tem coisas que acontecem só comigo. Você ser artilheiro da Europa, e do planeta, e não ir para uma Copa do Mundo é surreal. Nunca toquei no assunto com o Felipão. Falo sempre bem do Felipão porque ele está na minha história, o Grêmio está na minha história. Se você tiver a resposta para esta pergunta, me diga", comentou.

Volta de Jô

Em relação ao retorno do atacante Jô ao Corinthians, Jardel elogiou o centroavante de 33 anos e acredita que fará sucesso em sua terceira passagem pelo Timão.

"Eu gosto do Jô. É um jogador interessante e vem para agregar. Eu tenho certeza que o Corinthians está fazendo uma boa contratação. Espero que ele tenha boa sorte, se dedique e se cuide para render dentro de campo e fazer a torcida do Corinthians feliz", opinou.

UOL Esporte vê TV