PUBLICIDADE
Topo

Avaí cobra o Atlético-MG por dívida superior a R$ 500 mil em compra de Guga

Avaí cobra o Atlético-MG por dívida pela compra do lateral direito Guga - Pedro Souza / Atlético-MG / Divulgação
Avaí cobra o Atlético-MG por dívida pela compra do lateral direito Guga Imagem: Pedro Souza / Atlético-MG / Divulgação

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

16/06/2020 16h02

Resumo da notícia

  • O Avaí cobra do Atlético-MG uma dívida que supera os R$ 500 mil, de acordo com o presidente José Francisco Battistotti
  • O valor é correspondente a cerca de 20% da terceira -- e última -- parcela pela aquisição de Guga
  • A prestação está avaliada em R$ 2,5 milhões. O Galo ainda não se manifestou sobre o caso

O Avaí cobra do Atlético-MG uma dívida que supera os R$ 500 mil, de acordo com o presidente José Francisco Battistotti. O valor é correspondente a cerca de 20% da terceira — e última — parcela pela aquisição de Guga. A prestação está avaliada em R$ 2,5 milhões. O Galo ainda não se manifestou sobre o caso.

O mandatário diz que os demais pagamentos — R$ 2,5 milhões cada — ocorreram normalmente. No entanto, revela que há um débito referente à última prestação. O Galo fez o primeiro depósito em janeiro de 2019, logo após a contratação do lateral direito no mercado da bola. O segundo ocorreu no segundo semestre do ano passado, mesmo que com atraso, conforme revelado pelo UOL Esporte à época. A terceira foi parcialmente quitada. Ao todo, Guga custou R$ 7,5 milhões aos cofres alvinegros.

"Agora, com a correção, não tenho o número exato. Meu jurídico fez, porque o contrato tem multa, tem correção, tem tudo. A última parcela era de R$ 2,5 milhões. Mas não pagaram um percentual da última parcela, cerca de 20%, 30%", disse o dirigente ao UOL Esporte.

Battistotti revela ainda como tem sido as negociações com a diretoria atleticana. Segundo o mandatário, as conversas são conduzidas pelo departamento jurídico do clube.

"O advogado deles está ligando para nós e ficou de me dar um retorno. Isso deveria ser pago em dezembro passado", comentou o presidente, que ainda acrescentou:

"Eu sei que tem a possibilidade de acionar a CBF, mas nós queremos fazer um acordo. Se não acontecer, vamos buscar os nossos direitos. A segunda foi paga com um pouco de atraso, mas estão devendo entre R$ 500 mil e R$ 600 mil, segundo o meu vice-presidente. Mas esse valor ainda tem uma correção".

Atlético-MG