PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Conversas travam, clubes aguardam Doria e ficam sem data para retorno

Presidentes de Corinthians, Palmeiras e São Paulo se reuniram com prefeito de São Paulo, Bruno Covas, para discutir volta aos treinos - Divulgação/FPF
Presidentes de Corinthians, Palmeiras e São Paulo se reuniram com prefeito de São Paulo, Bruno Covas, para discutir volta aos treinos Imagem: Divulgação/FPF

Demetrio Vecchioli, José Eduardo Martins, Marcel Rizzo e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

11/06/2020 21h09

Classificação e Jogos

A volta dos clubes paulistas aos treinos está travada. Ao menos por enquanto. A ideia de retornar com trabalhos físicos na segunda-feira (15) não vai sair do papel. Mas a direção da Federação Paulista de Futebol e os presidentes dos clubes ainda não jogaram a toalha para retornar até o fim da próxima semana. Tudo vai depender de uma reunião que vai ocorrer com representantes do governo estadual, no início da semana.

A ideia de que as prefeituras liberassem os treinamentos não morreu, mas os prefeitos querem a bênção do governador João Doria (PSDB) para não arcarem sozinhos com o ônus caso ocorra algum problema - como ter que paralisar novamente caso uma quarentena mais rígida retorne se casos e mortes pelo novo coronavírus aumentem.

O protocolo apresentado pelos clubes da capital ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), agradou. Ele prevê as testagens em massa dos profissionais dos 16 clubes da elite paulista, mas não só isso: os primeiros treinos seriam apenas físicos, com distanciamento entre os atletas e vestiários fechados. Eles chegariam e deixariam os centros de treinamento uniformizados.

Além dos mandatários de Corinthians (Andrés Sanchez), Palmeiras (Maurício Galiotte) e São Paulo (Carlos Augusto de Barros e Silva), participaram também o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, o presidente do TJD-SP, o deputado Delegado Olim, e os secretários municipais de Esporte, Maurício Landim, da Justiça, Rubens Rizek, e da Saúde, Edson Aparecido.

O Red Bull Bragantino, único clube a retomar trabalhos até agora, irá paralisar os treinos e voltar somente quando todos estiverem autorizados. Em outras cidades, os clubes trabalharão com as prefeituras para a liberação das atividades.

Como mostrou o UOL Esporte, os clubes avaliam a necessidade de ao menos 20 dias de treinos para voltar a jogar. Mas mesmo se houver liberação de trabalho na próxima semana, ainda não há data para que o Campeonato Paulista retorne — faltam jogar duas rodadas da primeira fase, quartas de final e semifinal em partida única e a decisão em dois confrontos.

Não deve haver discussão sobre datas para se voltar o campeonato até que se estabilizem os treinamentos.

Futebol