PUBLICIDADE
Topo

Mauro: "É incrível que o Jô queira voltar ao Corinthians na atual situação"

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 09h08

Três anos depois de ser um dos destaques na campanha do Corinthians no título do Campeonato Brasileiro de 2017, o atacante Jô está perto de retornar ao clube, que não terá mais Vagner Love. Jô decidiu rescindir seu contrato que iria até 2022 com o Nagoya Grampus, do Japão, para a terceira passagem no clube em que foi revelado.

No podcast Posse de Bola #36, o jornalista Mauro Cezar Pereira acha um erro de Jô a decisão de retornar neste momento ao Corinthians quando tinha um contrato com bons valores no futebol japonês e uma situação mais controlada do país também em relação à pandemia do novo coronavírus, comparado ao Brasil.

"Jô tem 33 anos, fez em março, o contrato dele com o Nagoya Grampus vai até 31 de janeiro de 2022, ele tem uma remuneração lá em dólar, excelente, o dólar continua em alta, ou seja, na conversão aí dá um salário muito interessante, um salário que seria talvez o maior do Brasil, transportado aqui para a nossa moeda, para ser colocado no ranking dos mais bem pagos do país, se não o maior, um dos maiores. É incrível, um jogador com 33 anos tendo tudo isso no Japão, onde inclusive a situação com relação à pandemia, o coronavírus, é bem diferente da situação que vivemos aqui, e ele queira voltar para esse Corinthians", afirma Mauro Cezar (disponível no vídeo acima a partir de 34:39).

"Esse Corinthians especificamente, pré-eleitoral, com um presidente que perdeu poder, prestígio, a torcida não confia mais em boa parte porque vê a dívida aumentar, os títulos não acontecem. A exemplo do que acontece com alguns treinadores, algumas ideias, algumas posições tomadas por dirigentes em alguns momentos, em contratação, formação de equipe, escolha de técnico, elas vão ficando para trás também", completa o jornalista.

Para Mauro Cezar, o jogador de 33 anos escolheu o pior momento possível para retornar ao Corinthians, quando poderia ter aguardado uma situação melhor do clube e também pelo fim de seu contrato no Nagoya Grampus. E ele cita ainda o fato de Jô ter falado em entrevistas sobre os erros que cometeu durante a carreira.

"Me impressiona como um jogador como o Jô, que ele mesmo já deu várias entrevistas, que ele se prejudicou por algumas escolhas, algumas situações que viveu fora de campo e tudo mais, tenha feito um ótimo ano em 2017, conquistado o título brasileiro, reconquistado a admiração dos torcedores do clube que o revelou, surgida essa proposta no Japão, contrato até janeiro de 2022, gente, um ano e meio e mais um pouquinho", diz Mauro Cezar.

"O Corinthians nessa situação, sem dinheiro, não cumprindo em dia todos os seus compromissos porque não consegue, endividado, com eleição na porta batendo, ou seja, um turbilhão político aí e o país nessa situação. É inacreditável. A escolha profissional, cada um faz o que quer da sua vida, claro, mas eu fico impressionado", completa.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol