PUBLICIDADE
Topo

Edilson se diz surpreso com rescisão contratual do Cruzeiro

Edilson, ex-lateral do Cruzeiro lamenta rescisão com a equipe  - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Edilson, ex-lateral do Cruzeiro lamenta rescisão com a equipe Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 15h02

O lateral Edilson disse estar surpreso com a rescisão contratual proposta hoje pelo Cruzeiro, justificada pelo aspecto financeiro. O atleta aceitou reduzir seus vencimentos para o teto salarial proposto pelo clube no início do ano e afirma que não foi a maneira que imaginou sair do time.

"Não posso dizer que não fiquei surpreso com a decisão da diretoria do Cruzeiro. Desde o início do ano tenho feito todos os esforços para colaborar com o momento do clube e cheguei a reduzir meus vencimentos de maneira significativa. Também não foi a maneira que imaginei sair daqui", comentou.

O atleta, de 33 anos, chegou ao Cruzeiro em 2018, conquistou uma Copa do Brasil e duas vezes o Campeonato Mineiro. Foi a opção do então técnico Mano Menezes para a lateral direita e se manteve como titular até perder a posição para Orejula, no ano passado.

Na atual temporada, retomou a titularidade até a paralisação dos jogos pela pandemia de coronavírus. Tinha como objetivo trazer a equipe novamente para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro e disse que, pela força da camisa celeste, conseguirão superar os momentos difíceis.

"Estava com o objetivo de fazer o Cruzeiro voltar para o seu lugar, a primeira divisão do Brasileiro. Será um ano difícil, mas tenho certeza de que a força dessa camisa irá superar as adversidades."

Por fim, agradeceu a diretoria pelo respeito na condução do caso, desejou sorte e se diz orgulhoso de ter defendido o time mineiro.

"Fica meu lamento pelo projeto não ter sido concluído da maneira imaginada. Mas com muito orgulho de ter jogado no Cruzeiro Esporte Clube. A nova diretoria do Cruzeiro foi transparente e me tratou de maneira objetiva, elegante e respeitosa. Deixo claro também que desejo toda a sorte do mundo à essas pessoas que hoje comandam uma das maiores agremiações do país."

Cruzeiro