PUBLICIDADE
Topo

Tetê recorda falta de chances no Grêmio e diz: 'Estão com orelha de burro'

Tetê durante treino no Shakhtar Donetsk - Divulgação
Tetê durante treino no Shakhtar Donetsk Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/06/2020 12h37

Atualmente no Shaktar Donestsk, o meia-atacante Tetê recordou sua saída do Grêmio no início do ano passado. Convidado do Bom Dia Fox de hoje, o jogador recordou a polêmica com o técnico Renato Gaúcho e questionou a falta de oportunidades no Tricolor gaúcho.

Na época, Renato se mostrou favorável à venda do jogador, antes mesmo de ser promovido ao elenco principal, e disse que, com ele, ninguém subiria 'no grito'. Aos 19 anos, Tetê foi vendido ao Shakhtar Donetsk por 10 milhões de euros.

"A gente fica um pouco triste. Depois de tanto tempo honrando a camisa, esperar uma valorização do clube e ouvir isso, a gente fica muito triste. Muitas pessoas falam que eu queria dar carteiraço. O único carteiraço que eu dei foi colocar dinheiro no clube", comentou Tetê.

"Muitas pessoas disseram que eu não tinha condições de jogar no profissional, e hoje estão com orelha de burro. A gente chega na Europa, joga, e no Brasil acaba não jogando. Não dá para entender", completou.

UOL Esporte vê TV