PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

'Quando o Brasil se acha favorito, é problema', diz Muricy sobre 7 a 1

Muricy Ramalho, comentarista do Grupo Globo - Reprodução/TV Globo
Muricy Ramalho, comentarista do Grupo Globo Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

31/05/2020 22h00

O SporTV exibiu hoje a reprise de um dos jogos mais marcantes do Brasil em Copas do Mundo: a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão, em 2014. Após transmissão, Muricy Ramalho elencou alguns motivos para o resultado: o excesso de favoritismo da seleção; e Felipão fugindo de suas características.

Para o ex-treinador a derrota começou a ser construída com uma boa vitória - o triunfo por 3 a 0 sobre a Espanha na final da Copa das Confederações de 2013. Muricy acredita que o resultado criou uma confiança com a qual a seleção teve problemas para lidar.

"Existem algumas explicações, sim. Eu acho que o Brasil começou a perder essa Copa quando foi campeão da Copa das Confederações. O Brasil, quando está por cima, quando se acha favorito, aí é que é o problema. Os torcedores acharam que, depois do jogo contra a Espanha, o Brasil ia arrebentar na Copa do Mundo", opinou em participação no Troca de Passes.

Muricy ainda argumentou que o técnico Luiz Felipe Scolari fugiu de suas características pela pressão de estar jogando em casa. Para o ex-treinador, isso também atrapalhou a seleção.

"Outra coisa que me chamou atenção foi que o Felipão saiu das características dele. Se essa Copa fosse em outro lugar, ele não colocaria o time que ele pôs, tão ofensivo nesse jogo. Diferente de 2002, quando o time estava muito seguro na defesa, ele equilibrou o time. Ele, mesmo sendo experiente, sentiu a pressão. Se ele estivesse no natural dele, ele colocaria um time mais equilibrado. Porque a gente tem que reconhecer que a Alemanha era melhor que o Brasil. O Brasil não fez um jogo bom naquela Copa. E, sabendo que a Alemanha era superior, o Felipão teria que pôr um time mais equilibrado", completou.

UOL Esporte vê TV