PUBLICIDADE
Topo

Inter monitora trio estrangeiro da base após liberação durante pandemia

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

30/05/2020 04h00

O Internacional monitora a situação dos três jogadores estrangeiros contratados neste ano para reforçar as categorias de base. Os argentinos Maxi Zalazar e Tomás Lujan e o colombiano Andrés Amaya foram liberados para voltar aos seus respectivos países, no início da pandemia do novo coronavírus. O trio não tem data prevista para regressar ao Brasil e segue cartilha de treinos.

Os jovens recebem atenção diariamente e participam de reuniões com os demais jogadores da categoria e comissão técnica. São três os encontros virtuais por semana.

Amaya nasceu em Barrancabermeja, no interior da Colômbia. Aos 19 anos, o atacante encheu os olhos do Internacional pelos dribles e velocidade. Está vinculado ao Inter em empréstimo de um ano com opção de compra, mas o clube ainda estuda pedir a ampliação do período — em reflexo da quarentena. Lujan e Zalazar foram liberados para voltar à Argentina.

No caso de Maxi, o contrato de empréstimo é de dois anos com opção de compra de cerca de US$ 800 mil (cerca de R$ 4,26 milhões na cotação atual).

"O Andrés e o Maxi chegaram a treinar conosco no campo por duas semanas. Eles se adaptaram super bem, estavam em um crescimento muito bom. Bom entrosamento com o grupo, com trabalho e método", conta João Goulart, preparador físico da base do Inter.

Lujan chegou depois, teve detalhes burocráticos para acertar antes de treinar, e, quando a rotina com bola e no campo ia começar, viu a pandemia estourar. Foi liberado.

"Ele está integrado ao grupo conosco e faz o mesmo trabalho que enviamos semanalmente a eles. Está bem integrado, participativo, mas, infelizmente, não chegou a treinar com a gente no campo, com bola", comenta Goulart.

O Inter enxerga muito potencial no trio. Com grande margem de evolução física e técnica.

"Eles perguntam bastante, interagem, se mostram empenhados em evoluir e participar", diz o preparador físico. "Acredito ser questão de tempo para eles aparecerem bem, quando o futebol voltar, claro".

A busca do clube por jovens sul-americanos faz parte de um plano estratégico. Ao mesmo tempo, o Internacional tem procurado retomar a imagem de clube formador ao renovar contrato com atletas brasileiros que já foram promovidos ao grupo principal.

Futebol