PUBLICIDADE
Topo

Sem gols, Uribe vai de solução a fracasso em um ano no Santos

Uribe, centroavante do Santos, disputa lance de cabeça contra o Internacional - Ivan Storti/Santos FC
Uribe, centroavante do Santos, disputa lance de cabeça contra o Internacional Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

28/05/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Uribe foi contratado como solução para a posição de centroavante
  • Após um ano no clube, o camisa 9 não marcou nenhum gol
  • Colombiano foi pedido direto de Sampaoli. Jesualdo tentou recuperá-lo, mas esbarrou na falta de confiança do jogador
  • Em momento financeiro delicado, Santos vê o jovem Kaio Jorge como solução para a posição

Há um ano, em 28 de maio de 2019, o Santos acertava a contratação do centroavante Fernando Uribe e colocava fim a uma busca incessante por um camisa 9 no mercado da bola. O colombiano contratado junto ao Flamengo chegou como solução, mas se transformou em mais um fracasso no comando de ataque.

O Peixe pagou pouco mais de R$ 5 milhões para tirar o colombiano do Flamengo e utilizou parte do valor a ser pago pelos cariocas pela contratação de Bruno Henrique como forma de pagamento. Na apresentação do jogador, o alvinegro brincou que havia "achado seu 9".

Em campo, no entanto, não foi bem assim. O técnico Jorge Sampaoli, que havia pedido nominalmente a chegada do centroavante que daria mais poder de finalização ao time, colocou Uribe para jogar logo de cara e chegou a elogiar a atuação do camisa 9 ainda fora de ritmo.

Foram dois jogos como titular em sequência e o colombiano ainda entrou vindo do banco no terceiro jogo. Ele ficou fora do clássico contra o Corinthians e, depois, voltou a ser titular nas duas partidas seguintes.

Após esse início, no entanto, as chances rarearam. Entre as rodadas 12 e 38 do Brasileirão, Uribe foi titular duas vezes e entrou em mais quatro jogos, muito pouco para alguém que chegaria para comandar o ataque.

Uribe sequer entrou em campo entre 13 de outubro e 27 de janeiro deste ano, quando o novo técnico, Jesualdo Ferreira, tentou recuperá-lo. O português assumiu que gostava de trabalhar com colombianos e enfatizou que o centroavante passava por um período de falta de confiança.

Ainda assim, a paciência de Jesualdo acabou após três jogos. Uribe foi titular em um, entrou em outros dois e, depois, não costumava aparecer nem no banco de reservas antes da paralisação dos campeonatos devido à pandemia do novo coronavírus.

No total, Uribe entrou em campo 14 vezes com a camisa do Santos e não marcou nenhum gol. A busca por um centroavante no mercado da bola só não continua porque o novo projeto da diretoria santista fez o Peixe olhar para dentro do clube antes de buscar fora. E foi assim que Jesualdo encontrou os jovens Kaio Jorge e Yuri Alberto, opções melhores do que vários dos contratados durante essa busca pelo 9.

Santos