PUBLICIDADE
Topo

Figo culpa Luxa por sua saída do Real: 'Relação terminou negativa'

Luís Figo, eleito o melhor jogador do mundo em 2001, em ação pelo Real Madrid - Getty Images
Luís Figo, eleito o melhor jogador do mundo em 2001, em ação pelo Real Madrid Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/05/2020 18h42

Melhor jogador do mundo pela Fifa em 2001, Luís Figo afirmou que Vanderlei Luxemburgo - atual técnico do Palmeiras - tem grande responsabilidade em sua saída do Real Madrid, clube que defendeu por cinco temporadas, entre 2000 e 2005. Segundo o ex-jogador português, a sequência sem atuar sob o comando do treinador brasileiro foi fundamental para que ele deixasse o clube madrilenho.

Figo ainda declarou que os motivos pelos quais ficava de fora das partidas não eram técnicos, ressaltando que Luxemburgo está marcado negativamente em sua trajetória como jogador.

"Estive pouco tempo com o Luxemburgo e não tivemos um desfecho positivo. No começo, era uma relação normal de jogador e treinador, mas as coisas foram se foi se deteriorando. Acabei saindo do Real Madrid pelas decisões do treinador de eu não jogar. E quando é assim, ele fica marcado negativamente, porque tive que sair de um clube pelo qual atuei por cinco anos. E eu sabia perfeitamente as razões por que não jogava - e não eram razões técnicas, mas de outro tipo. Então, a relação começou normal, mas terminou negativa", declarou em entrevista ao Expediente Futebol, do Fox Sports, hoje.

Por outro lado, Figo rasgou elogios a outro treinador brasileiro: Luiz Felipe Scolari. O ex-jogador declarou que Felipão conseguiu unir seleção e nação portuguesas em um momento importante e lamentou que não tenha alcançado títulos sob o comando do técnico.

Felipão comandou Portugal nas campanhas do vice-campeonato da Eurocopa em 2004, em Portugal, e do quarto lugar na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

"Com o Scolari, sempre tive um relacionamento muito próximo. Após os anos em que fui treinado por ele na seleção portuguesa, ganhei um amigo. Foi um treinador que, em um momento importante para Portugal, conseguiu unir o país, unir a seleção. O único ponto negativo foi que não conseguimos o título que seria importante. Mas penso que o futebol, às vezes, não dá a vitória em um momento mas retribui depois. Mas a trajetória do Felipão conosco foi fantástica", continuou.

Troca do Barcelona pelo Real Madrid

Figo ainda falou sobre sua polêmica saída do Barcelona em 2000. Na ocasião, o ex-jogador foi muito criticado pelos torcedores por escolher o rival Real Madrid. O português explicou que sua escolha teve a ver com o modo como era tratado pela diretoria catalã e acredita que acertou na decisão.

"Eu entendo a reação da torcida, e acho que era porque eu tinha um papel importante no clube. (...) Foi uma decisão minha pela forma que eu era tratado pela diretoria. E, diante dos anos que eu tive no Real Madrid, acho que foi uma decisão acertada. Tudo o que eu queria realizar, tudo o que me propus a fazer no Real Madrid, eu consegui", disse.

Elogios a Jorge Jesus

Luís Figo também elogiou o treinador português Jorge Jesus, do Flamengo. Na opinião do ex-jogador, ele é um dos melhores treinadores do mundo e a temporada passada só confirmou isso.

"Jorge Jesus é um dos treinadores que mais admiro. É um excelente profissional. É um treinador top mundial. O último ano dele no Flamengo demonstra todo esse potencial. Não é fácil chegar e vencer em nenhum país do mundo, ainda mais no Brasil, que é um país com muita concorrência", completou.

UOL Esporte vê TV