PUBLICIDADE
Topo

Prefeito do Rio diz que volta do Carioca em junho dependerá das curvas

Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella liberou treinos, mas ainda não garantiu data para volta do Carioca - Marcos de Paula/Prefeitura do Rio
Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella liberou treinos, mas ainda não garantiu data para volta do Carioca Imagem: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Do UOL, no Rio de Janeiro

25/05/2020 12h52

Em entrevista coletiva realizada hoje (25), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), não "bateu o martelo" sobre a volta do Campeonato Carioca no dia 14 de junho, como sugeriram os clubes em reunião realizada ontem (24) com a autoridade. O político condicionou o retorno da competição à curva de casos no mês em questão.

"Nós propusemos julho os jogos sem torcida, mas eles (clubes) pediram primeiro para verificar a curva em meados de junho. Se será na segunda quinzena de junho ou não (a volta do Carioca), isso ainda não podemos prometer, porque tem que ser de acordo com as curvas de meados de junho. Segundo nossos técnicos, a curva chegará a 0.1 ou 0.0, porém temos que esperar a confirmação", declarou.

Em relação aos treinamentos, Crivella liberou a volta agora, mas com a condição de que seja apenas para fisioterapia e atividades físicas. O prefeito também deu uma alfinetada nas emissoras que têm filmado os treinos do Flamengo com imagens aéreas. O Rubro-Negro já retornou mesmo antes da liberação das autoridades:

"Quero alertar o seguinte: pode ser que alguém com o drone verifique o jogador correndo com a bola, mas é fisioterapia com bola, está autorizada (risos). O treino coletivo, o 'rachão', está proibido e só volta em junho, mas a fisioterapia está liberada".

Um jornalista, então, ressaltou que junho já se inicia na semana que vem, e questionou se, então, a partir da semana que vem os "rachões" já estão liberados.

"Já poderá começar a ter o rachão, mas nós vamos nos reunir para ver a data", disse.

O prefeito do Rio de Janeiro também fez questão de elogiar o protocolo "Jogo Seguro", elaborado pelos departamentos médicos dos clubes carioca junto com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj):

"Quero parabenizar os clubes pelo protocolo que apresentaram. Foi aplaudido por todos. As medidas são para todos os atletas, funcionários, familiares... Um cuidado espetacular. Quero aplaudir de pé o doutor Tannure (médico do Flamengo) e todos os outros clubes. Todos os setores deveriam fazer a mesma coisa".

Botafogo e Flu são contra

A grande ressalva em toda essa questão que envolve a volta do futebol carioca é o fato de Botafogo e Fluminense deixarem explicitamente que estão contra o retorno nos moldes e datas que as autoridades sugerem, inclusive não tendo participado das reuniões.

O Tricolor, aliás, emitiu mais uma nota oficial na manhã de hoje (25) em tom de protesto.

Ontem (24), em participação no Sportv, o presidente do Flu, Mário Bittencourt, alfinetou o que Crivella chamou de "treino de fisioterapia com bola":

"Essa nota (da prefeitura) fala em treino de fisioterapia com bola. Com todo respeito, o Muricy está aí, o Paulo Nunes também... Isso é para inglês ver. As pessoas vão treinar com bola, vão fazer coletivo, não vai ter ninguém filmando o CT. Fisioterapia com bola? Pelo amor de Deus. Está se ultrapassando todos os limites nesse momento".

Futebol