PUBLICIDADE
Topo

'Não' de Yaya é página virada para Autuori e faz alvinegros abraçarem Honda

Apresentação de Honda levou muitos torcedores do Botafogo ao Nilton Santos - Vítor Silva/Botafogo
Apresentação de Honda levou muitos torcedores do Botafogo ao Nilton Santos Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

25/05/2020 04h00

Enquanto o assunto Yaya Touré ainda rende nos bastidores do Botafogo, para o técnico Paulo Autuori é um assunto superado e, na arquibancada, parece ter feito Honda ganhar ainda mais pontos com a torcida.

Em meio à revolta e frustração pelo "não" do volante marfinense - que fechou um acordo com Leven Siano, candidato à presidência do Vasco -, a cúpula alvinegra revê alguns planos e metas para 2020.

Enquanto toda a polêmica ainda é digerida internamente, muitos torcedores do Glorioso, inflamados também por declarações de dirigentes do clube sobre a conduta de Yaya Touré, passaram a exaltar ainda mais o japonês Honda, até aqui, grande contratação para a temporada.

Nos últimos dias, foram diversas mensagens de alvinegros elogiando o camisa 4 a ressaltando o quanto a chegada dele foi importante. Neste embalo, a própria conta oficial do Botafogo publicou um vídeo do dia da chegada de Honda ao Brasil, em que a torcida lotou o aeroporto internacional do Rio de Janeiro e fez grande festa.

O técnico Paulo Autuori, por sua vez, garante que Yaya Touré já é uma página virada, salientando que outras pautas são mais urgentes, "dentro e fora de campo".

"É um assunto ultrapassado que nunca levei muito em conta. Temos muitas coisas a pensar, a fazer, dentro e fora do campo. Não há como perder o foco naquilo que é essencial. As prioridades são sempre as necessidades, por isso me preocupo com o grupo", disse o treinador, na última sexta-feira, antes de completar:

"Não costumo perder o foco do essencial. E o essencial é a nossa realidade. Não comento sobre possibilidades. Quando conversei com Yaya, há muito tempo, o meu objetivo foi relatar a realidade do Brasil, do Rio de Janeiro, dizer o que era a história do Botafogo. De lá para cá, não me preocupo com isso. Fico focado no que tenho que fazer. Vou trabalhar dentro da nossa realidade e valorizando aquilo que tenho".

Botafogo