PUBLICIDADE
Topo

Juiz herói? São-paulino fala de reencontro com árbitro da final do Mundial

Edcarlos, zagueiro do Juventude - Divulgação/Site oficial do Juventude
Edcarlos, zagueiro do Juventude Imagem: Divulgação/Site oficial do Juventude

José Eduardo Martins e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

24/05/2020 04h00

Em geral, os torcedores se lembram dos árbitros por causa de seus erros. Mas o caso do mexicano Benito Archundia, responsável por apitar a final do Mundial de Clubes entre São Paulo e Liverpool, em 2005, é diferente. Os tricolores recordam com carinho do árbitro por ter anulado três gols dos ingleses naquela partida. O zagueiro Edcarlos teve a oportunidade de reencontrar o mexicano e conversar sobre a decisão.

"Por coincidência ou não, depois de um tempo eu joguei no Cruz Azul do México. O trio de arbitragem da final contra o Liverpool era mexicano e um dia esse juiz apitou o meu jogo lá. Eu falei pra ele: 'Agora você pode errar o quanto você quiser comigo, porque quando você não podia errar, você não falhou. Ele deu risada e a gente trocou a maior ideia", contou Edcarlos, que hoje defende o Juventude.

Apesar de ter essa final contra o Liverpool como um dos momentos mais especiais de sua carreira, o zagueiro reviu poucas vezes a partida de 2005. Agora, ele acredita que os três tentos foram bem anulados pela arbitragem.

"Assim, na hora, penso que foi no terceiro gol, eu achei o jogador deles que não estava em impedimento. Não existia VAR naquela época, mas depois, vendo com calma, realmente os três gols foram bem anulados. Foi uma coisa mínima e, se o árbitro tivesse dado o gol com o jogador impedido, também íamos pensar que era algo que poderia acontecer. Mas quando Deus põe a mão não tem jeito. Já vimos muitas situações que os árbitros pipocam e com eles não foi assim".

São Paulo