PUBLICIDADE
Topo

Novo presidente do Cruzeiro trata dívida na Fifa como prioridade em gestão

Sérgio Santos Rodrigues, novo presidente do Cruzeiro - Divulgação/Cruzeiro
Sérgio Santos Rodrigues, novo presidente do Cruzeiro Imagem: Divulgação/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

23/05/2020 04h00

Sérgio Santos Rodrigues, novo presidente do Cruzeiro, traçou a dívida com o Zorya na Fifa como a prioridade nos primeiros dias de gestão no clube. O mandatário busca uma forma de quitar o valor que deve ser pago até 29 de maio. A Raposa deve 1,8 milhão de euros (cerca de R$ 10,85 milhões na cotação atual) pela contratação do atacante Willian Bigode, em 2014.

Perguntado sobre a prioridade à frente do clube no dia de sua eleição, a última quinta-feira (21), o advogado informou:

"Pagar a dívida na Fifa na semana que vem, que irá vencer na sexta-feira. Já conversamos com alguns conselheiros aqui hoje, já temos muitas reuniões marcadas e também não desistimos de evitar a perda dos pontos perdidos. Vamos tentar explicar e tenho certeza que a Fifa, CBF e os outros clubes, vão entender que o Cruzeiro foi vítima, e sendo vítima, não poderia ser penalizado duplamente. É isso que vamos correr atrás de demonstrar incansavelmente. Na sexta-feira vamos começar o planejamento com a equipe de futebol para o acesso à Série A", disse.

O novo mandatário cita ainda os problemas ocorridos durante a gestão de Wagner Pires de Sá, de quem foi oposição entre 2018 e 2019. Sérgio Rodrigues promete ir atrás de quem lesou o clube. A administração anterior é investigada por Ministério Público e Polícia Civil por supostos crimes praticados.

"Temos que passar pra frente [situações do passado], que o torcedor acredite na gente e quando digo isso, é para sonharmos com projetos futuros. É óbvio que iremos correr atrás de quem lesou o Cruzeiro, isso não iremos esquecer, mas o pensamento daqui pela frente é buscar resgatar a credibilidade, amor, acreditar nos nossos projetos e pode ter certeza que a gente estuda, dia e noite, desde quando começa a eleição, pensando nos problemas do Cruzeiro, como solucionarmos, pois eles são muitos, mas, como sempre falo, os problemas do Cruzeiro eles não são maiores que a marca, que é maior que qualquer problema", concluiu.

O Cruzeiro vai começar o Campeonato Brasileiro da Série B com seis pontos a menos na tabela. A punição foi imposta pela Fifa, em março, pelo não cumprimento da ordem de pagamento referente à dívida do clube com o Al Wahda, em função do empréstimo de seis meses do volante Denilson. Caso não pague a dívida com o Zorya até a próxima sexta-feira (29), serão menos seis pontos na segunda divisão 2020, totalizando 12 pontos negativos.

Cruzeiro