PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Entenda por que o Corinthians tenta trazer de volta o atacante Jô

Jô comemora gol do Corinthians contra o Palmeiras - Ale Cabral/AGIF
Jô comemora gol do Corinthians contra o Palmeiras Imagem: Ale Cabral/AGIF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

23/05/2020 04h00

O Corinthians busca o retorno do atacante Jô em meio a um processo de rescisão de contrato do jogador com o Nagoya Grampus, do Japão. A postura corintiana no mercado da bola acontece em um período de indefinição acerca dos atacantes do elenco.

Boselli e Vagner Love, por exemplo, estão nos últimos meses do contrato. A dupla chegou ao Parque São Jorge em janeiro do ano passado, com o mesmo tempo de contrato, até dezembro deste ano. Dessa forma, ambos podem assinar um pré-contrato com outra equipe já no fim de junho.

O atacante argentino de 35 anos disse no fim de março que pretende continuar jogando no clube e até que já havia um contrato de mais um ano encaminhado, mas viu as negociações estacionarem por causa da pandemia do novo coronavírus. Já a renovação de Love, que fará 36 anos em junho, será discutida nas próximas semanas.

O interesse do Corinthians em Jô, 33 anos, também está ligada ao desempenho apresentado pelo atacante na temporada 2017. Vale lembrar que o jogador chegou ao clube no fim de 2016 em baixa, sem custos e com o pagamento de luvas.

De forma improvável, cresceu sob o comando de Fábio Carille, passou a fazer gols e ajudou o Corinthians a conquistar os títulos paulista e brasileiro em 2017. No Nacional, levou o clube à artilharia do campeonato pela primeira vez.

Depois da saída de Jô no fim de 2017, logo após o título brasileiro, o Corinthians enfrentou dificuldades para encontrar um substituto. Como mostrou o UOL Esporte, o clube fez nove tentativas e viu Boselli ser destacar na função, embora tenha uma média de gols inferior à de Jô.


No último dia 6, em entrevista à Corinthians TV, o presidente do clube, Andrés Sanchez, disse que o retorno de Jô dependia apenas da quebra do contrato com o Nagoya Grampus, clube que o contratou por R$ 38 milhões, sob vínculo de três anos.

"Se o Jô rescindir o contrato lá antes, ele vem. Se ele for no fim do ano, ele também vê. Ele quer vir, o Corinthians quer ele. Agora não dá para chegar no time japonês que pagou 10 milhões de dólares nele e pagar", afirmou o mandatário.

Com a rescisão encaminhada, o Corinthians vê o retorno mais próximo, embora haja um time concorrente dos Emirados Árabes Unidos. Pesa, porém, a favor do clube alvinegro a vontade de próprio atacante revelado no Parque São Jorge.

Corinthians