PUBLICIDADE
Topo

Campello vê polarização política e nega ideia de treinos em Brasília

Alexandre Campello, presidente do Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco
Alexandre Campello, presidente do Vasco Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2020 23h30

O presidente do Vasco Alexandre Campello negou que tenha ido a Brasília para discutir com o presidente Bolsonaro uma possível mudança do local de treinamentos do clube para a capital federal. O mandatário cruzmaltino afirmou que o objetivo da reunião foi a apreciação e discussão de protocolos de segurança para o retorno dos treinamentos, quando isso for possível.

"Nós fomos a Brasília para conversar, assim como fizemos no Rio de Janeiro, para entender o que eles pensam, para que eles apreciassem nossos protocolos, sugerissem mudanças. Em momento algum discutimos a ida para Brasília, não pensamos em levar os treinos para Brasília", declarou em entrevista ao Troca de Passes, do SporTV, hoje.

Na opinião de Campello, a repercussão negativa da reunião se deu por conta da polarização política existente no Brasil. O presidente do Vasco afirmou que vê determinadas posições como impossíveis de serem debatidas ou pensadas no país.

"O que existiu foi uma grande polarização política. Nós não temos conversado apenas com o presidente Bolsonaro. Já conversamos com o prefeito do Rio de Janeiro também, com vários médicos, comitês de pesquisa. Tudo no sentido de criar um protocolo para que no momento em que for autorizada a volta aos treinamentos, nós estejamos preparados. E queremos que isso aconteça o mais rápido possível. As pessoas estão se apegando a determinadas posições, como se não fosse possível discutir, pensar. (...) Eu te pergunto: 'qual a diferença de um atleta de futebol para um profissional que trabalha no supermercado?' 'Ah, é um serviço essencial, mas eles também estão expostos'. Dentro deste protocolo, os clubes vão prestar um grande serviço à sociedade e ao poder público", completou.

UOL Esporte vê TV