PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro: "cortina de fumaça" que camufla crise do Corinthians é a preocupação

Do UOL, em São Paulo

19/05/2020 04h00

O Corinthians pediu à Globo e às federações para não jogar à noite ou em domingos e feriados na tentativa de evitar ações trabalhistas, como ocorreu com o ex-zagueiro Paulo André. Segundo Mauro Cezar Pereira, a medida é uma "cortina de fumaça" diante da crise do clube. O blogueiro do UOL Esporte deu seus pitacos no "Fala, Maurão", vídeo gravado todas as quintas-feiras e publicados no Facebook, no Instagram e no Twitter do UOL Esporte.

"O que me parece é que essa discussão foi colocada numa outra direção, e isso acaba ajudando o Corinthians e o presidente Andrés Sanchez, como uma cortina de fumaça, pois assim se interrompe o debate da enorme e crescente dívida do Corinthians", opina o jornalista.

De acordo com Mauro Cezar, é necessário refletir sobre o pedido de Paulo André para além do direcionamento feito pelo clube: "[Paulo André] Entrou na Justiça contra algumas pendências do clube com ele, e dias depois o Corinthians pediu que não mais colocasse a equipe para jogar em quartas às noites e domingos. Jogos noturnos e aos domingos estão ligados à rotina do jogador. O jogador de futebol tem legislação para ele, Lei Pelé, e uma série de situações. O advogado do Paulo André nega de forma enfática que o jogador tenha solicitado horas extras por jogos na quarta à noite e aos domingos. Ele alega que há outras pendências do clube com o jogador, que não foram honradas".

O blogueiro ainda comentou no "Fala, Maurão" sobre a busca do Botafogo por Obi Mikel e Yaya Touré para atuarem ao lado de Honda e sobre a volta do Campeonato Alemão após dois meses de paralisação. Veja a íntegra no vídeo acima.

Futebol