PUBLICIDADE
Topo

Santos: Dorival revela apenas um arrependimento em briga com Neymar em 2010

Santos x Ceará: o técnico santista Dorival Junior conversa com Neymar durante partida em 2010 - Adriano Vizoni/Folhapress
Santos x Ceará: o técnico santista Dorival Junior conversa com Neymar durante partida em 2010 Imagem: Adriano Vizoni/Folhapress

Eder Traskini e José Edgar de Matos

Colaboração para o UOL, em Santos

18/05/2020 04h00

Pênalti para o Santos. Neymar pega a bola, mas Dorival Júnior, técnico do time, avisa: quem bate é Marcel. O camisa 11 se irrita, discute com o treinador ainda em campo e a confusão se alastra para o vestiário. O episódio ocorreu em 2010 e resultou na demissão de Dorival, que revelou, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, que possui apenas um arrependimento.

O técnico santista afirma que Neymar reconheceu seu erro dentro de campo, mas o comandante reconhece que também errou no episódio: não no gramado, mas logo depois, ainda no vestiário.

"No momento em que finaliza uma partida, você fala com o atleta ainda com o sangue quente. Eu abordei o Neymar dessa forma. Então, isso, pra mim, foi um erro. O erro acontecido em campo foi dele, Neymar, e ele sabe disso. O erro dentro do vestiário foi meu —no caso, não poderia ter abordado. Deveria ter deixado passar", afirmou o treinador.

A conversa entre os dois também ocorreu no dia seguinte e Neymar aceitou a punição que Dorival pretendia dar a ele: dois jogos de suspensão.

"Ele foi me pedir desculpas. Eu falei: 'Ney, não tem problema. Não deveria, mas acontece. Porém, não vou deixar de te punir''. Ele falou: 'Você pode fazer o que você achar conveniente, até porque eu errei'. Mas a diretoria não me deixou puni-lo, porque achava que uma punição administrativa, multando, seria o suficiente. No futebol, não é assim. Eu tentei mostrar ao presidente. Porém, houve ali um mal-entendido porque depois desse episódio tudo estava certo com o Neymar", contou.

Segundo Dorival, não há mágoa alguma entre ele e o craque do PSG (FRA) e da seleção brasileira. A diretoria santista, na época, não permitiu a punição que o treinador decretou e decidiu demitir-lo. O técnico ainda contou que houve uma reunião entre as lideranças do time e o presidente do Peixe pedindo punição a Neymar.

Santos