PUBLICIDADE
Topo

Ex-presidente do Palmeiras, Mustafá é condenado por "cambismo" de ingressos

Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras - KEINY ANDRADE/FOLHAPRESS
Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras Imagem: KEINY ANDRADE/FOLHAPRESS

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

18/05/2020 13h06

O ex-presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, foi condenado em ação por "cambismo" de ingressos em partidas do alviverde, conforme processo publicado hoje (18) pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, a que o UOL Esporte teve acesso. O dirigente deverá pagar 25 salários mínimos em favor de instituição pública ou privada de destinação social a ser indicada pelo Juízo das Execuções Criminais.

O ex-dirigente foi julgado com base nos artigos 41-F (vender ingressos para eventos esportivos por preço superior ao estampado no bilhete) e 41-G (fornecer, desviar ou facilitar a venda de ingressos por preço superior) do estatuto do torcedor.

Mustafá recebeu os ingressos da Crefisa (patrocinadora máster do clube) e os teria repassado para uma mulher chamada Eliane de Souza Guimarães Fontana, que teria fornecido para um terceiro (Anderson Munari) — responsável por vender os bilhetes na porta o Allianz Parque.

Eliane foi condenada ao cumprimento de dois anos e oito meses de pena restritiva de direitos consistente em prestação de serviços à comunidade ou entidade pública na forma a ser disciplinada pelo Juízo das Execuções Criminais. Anderson Munari deve cumprir um ano e seis meses de pena restritiva de direitos, também consistente em prestação de serviços à comunidade ou entidade pública.

Os réus também foram condenados a pagar as despesas processuais, mas com o direito de recorrer em liberdade.

Palmeiras