PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Clubes turcos suspendem treinos após casos de coronavírus em funcionários

Fernando Moreno/AGIF
Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Do UOL, em São Paulo

15/05/2020 10h41

Os três principais clubes de futebol da Turquia - Galatasaray, Fenerbahce e Besiktas - suspenderam seus treinamentos após detectarem novos casos de coronavírus em seus funcionários.

O fato acontece cerca de uma semana depois de as equipes retomarem as atividades presenciais, mesmo cumprindo uma série de medidas para evitar contaminações por coronavírus.

O Galatasaray informou, em seu site oficial, que "após testes de covid-19 realizados ontem em todos os jogadores, no técnico Fatih Terim e em toda a comissão e funcionários, houve casos positivos na equipe". O clube não revelou nomes - Terim, aliás, já havia sido diagnosticado com coronavírus no fim de março.

"Após a detecção positiva de casos, e com os protocolos de isolamento, tratamento e acompanhamento serem postos em prática, o treinamento da nossa equipe foi interrompido por 6 dias", disse o clube.

O Fenerbahce também não saiu ileso da pandemia e detectou, na quarta-feira (13), duas infecções em funcionários e uma em um membro de seu conselho de administração. O clube também não deu os nomes dos contaminados.

Um dirigente do Fenerbahce lamentou os casos e confirmou a paralisação. "Agora, o que fazer nesta situação? Imediatamente cancelamos o treinamento. Claro, temos que atualizar nossas atividades. Continuaremos trabalhando individualmente, sem contato."

Por fim, o Besiktas, que ontem informou ter oito funcionários contaminados - incluindo o presidente Ahmet Nur Cebi -, cancelou qualquer tipo de atividade até uma segunda ordem.

"Além de vários jogadores da primeira equipe, equipe técnica e funcionários do clube de Beşiktaş, o presidente executivo do clube, Ahmet Nur Çebi, testou positivo para o coronavírus. Seu tratamento foi iniciado imediatamente", informou a instituição em seu site.

Outras equipes da Turquia, como o Erzurumspor e o Kasimpasa, também detectaram casos positivos em seus funcionários.

Futebol