PUBLICIDADE
Topo

Botafogo aposta que Honda repetirá Seedorf em influência sobre jovens

Em seu único jogo pelo Botafogo, Honda brilhou e dividiu holofote com Rafael Navarro - Vitor Silva/BFR
Em seu único jogo pelo Botafogo, Honda brilhou e dividiu holofote com Rafael Navarro Imagem: Vitor Silva/BFR

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/05/2020 04h00

Seedorf teve passagem marcante no Botafogo e grande influência sobre os jovens do elenco — fossem eles promovidos das categorias de base ou não. Na oportunidade, o Alvinegro colheu frutos com Dória, Vitinho, Sassá, Jadson, Gabriel, Bruno Medes e Gilberto. Além de terem tido papel importante dentro de campo, muitos deles ainda renderam financeiramente.

Um outro astro mundial tem a mesma missão sete anos depois. Keisuke Honda chegou ao clube com status parecido do holandês. Lotou aeroporto, parou a cidade e fez o mundo falar sobre o Botafogo. A técnica apurada não é a única característica que a diretoria aposta.

Honda já era visto, antes mesmo da sua contratação, como um atleta que poderia exercer boa influência nos companheiros. Dicas valiosas e até mesmo o convívio com um jogador de quilate mundial podem elevar o nível dos jovens.

E tudo o que o Botafogo esperava tem sido correspondido por Honda. O japonês precisou de pouco tempo para ganhar o coração de todos no clube. Simpático, dedicado aos treinamentos e interessado em quem está em sua volta. O tratamento com os companheiros é simples, sem estrelismos.

Não por coincidência é comum ver Honda brincando e até mesmo sendo alvo de piadas de companheiros. A relação é visivelmente leve e algo que tem sido muito comemorado nos bastidores.

Quem deve ser 'ajudado' por Honda?

No elenco principal, o Botafogo conta com alguns jovens com papel importante. Só no time titular, o técnico Paulo Autuori conta com Fernando, Marcelo Benevenuto, Kanu, Caio Alexandre, Luis Henrique e Pedro Raúl. Outros ainda têm importante papel na rotação como Luiz Fernando, Rhuan, Leandrinho e Rafael Navarro.

Isso sem contar os atletas que foram promovidos e não tem espaço no momento, mas que poderão utilizados no futuro, casos de Lecaros, Ênio, Wenderson, Helerson, Lucas Barros e Romildo.

Botafogo