PUBLICIDADE
Topo

São Paulo quebrará recorde de dias inativos no século devido ao coronavírus

Daniel Alves é um dos destaques do time tricolor - Alexandre Schneider/Getty Images
Daniel Alves é um dos destaques do time tricolor Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

12/05/2020 04h00

Classificação e Jogos

Desde o clássico com o Santos, em 14 de março, o São Paulo não viu mais a cor da bola. Por causa da pandemia do novo coronavírus, as competições no Brasil foram paralisadas e ainda não há previsão de quando os torneios serão retomados. Até agora, são 59 dias inativos, fato que faz o time igualar a maior marca deste século — até então o maior período era dos 59 dias das férias entre 2002 e 2003.

No entanto, por mais que ainda não exista uma previsão de quando os campeonatos vão reiniciar, é bastante improvável que esse se torne o maior intervalo entre as partidas do Tricolor paulista desde a sua criação. Segundo o historiador Alexandre Giesbrecht, o clube ficou 307 dias inativo entre a fusão com o Tietê até a refundação, entre 1935 e 1936. Em um passado mais recente, em 1998, foram 75 dias de pausa por causa da Copa do Mundo da França.

O São Paulo pretende retomar os treinamentos de maneira gradativa. Os jogadores só serão convocados quando as autoridades de saúde considerarem seguro. Não está descartada a possibilidade de o time fazer um período de trabalho no CT de Cotia.

Em geral, durante a pré-temporada, o Tricolor paulista utiliza as dependências do CT da base, em Cotia, para o time profissional. Assim, os jogadores têm mais privacidade e conforto para ficarem hospedados durante a concentração. No dia a dia, a equipe trabalha no CT da Barra Funda.

São Paulo