PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Luxemburgo diz que errou ao cortar Edílson da seleção por embaixadinha

Luxemburgo comanda o Palmeiras contra a Inter de Limeira à beira do campo - Thiago Calil/AGIF
Luxemburgo comanda o Palmeiras contra a Inter de Limeira à beira do campo Imagem: Thiago Calil/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/05/2020 15h33

Convidado do Os Donos da Bola desta segunda-feira, o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, aproveitou a presença de Edílson Capetinha para se retratar com o ex-jogador.

Recordando o corte do então jogador do Corinthians da Copa América de 1999, por conta das embaixadinhas na final do Campeonato Paulista, Luxa afirmou que, se o episódio tivesse acontecido nos dias de hoje, manteria o Capetinha na seleção brasileira.

"Edílson, a vida traz experiência para a gente. Na época que estava na seleção brasileira, que você estava convocado para a seleção brasileira, eu era jovem, como você era jovem. Eu te cortei da seleção brasileira por uma atitude que você tinha feito no seu clube. Eu quero dizer que, hoje, eu não faria isso, porque a indisciplina que você cometeu não foi na seleção brasileira. Não tinha nada a ver uma coisa com a outra. Reconhecer isso não é demérito nenhum. Hoje, você jogaria a Copa América, só que você está velho, e eu também", afirmou o comandante alviverde.

Aliviado pelas palavras de seu antigo treinador, Edílson agradeceu Luxemburgo por sempre olhá-lo 'como um filho':

"Eu sou grato ao senhor por tudo que o senhor reclamou comigo, fez comigo na época do Palmeiras. Tudo aquilo é um como um pai dando um conselho para um filho. Independente das brigas que nós tivemos, você sempre me olhou como um filho. Isso me alivia muito, porque eu fui cortado e carreguei essa coisa. Hoje, o senhor falando isso, me alivia muito. O senhor não me deve nada", disse o ex-jogador.

Felipe Melo na zaga e título paulista

Responsável por colocar Felipe Melo na zaga do Palmeiras, Luxemburgo afirmou que o camisa 30 só atuará como volante em situações específicas. Elogiando a adaptação do capitão alviverde à nova função, o treinador explicou que Felipe só voltará a posição de origem caso precise 'fechar' o time.

"O Felipe Melo não volta para volante. O Felipe Melo será usado como volante quando tiver a vantagem no jogo e tiver que voltar um pouco mais. Aí eu boto um primeiro volante e dou uma fechada na equipe. Mas ele é zagueiro e está excelente", disse Luxa.

Tetracampeão paulista pelo Palmeiras, o comandante não escondeu o desejo de levantar a quinta taça:

"O Palmeiras, em 45 anos, só ganhou quatro foram com você, e você pode ganhar o quinto...", iniciou Neto.

"Posso, não. Vou ganhar. Esse negócio de pode não existe no futebol, tem que entrar para ganhar. O adversário, a gente respeita, mas tem que entrar para ganhar", falou Luxemburgo.

UOL Esporte vê TV