PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Nenê pede cautela em retorno ao futebol: 'Não somos super-heróis'

Nenê faz o segundo do Fluminense contra o Botafogo-PB - Thiago Ribeiro/AGIF
Nenê faz o segundo do Fluminense contra o Botafogo-PB Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/05/2020 22h41

O atacante Nenê, do Fluminense, avaliou que os clubes e autoridades brasileiros devem ser cautelosos em relação ao retorno do futebol. O jogador tricolor afirmou que é preciso ter garantia de segurança para os atletas, argumentando que não há super-heróis.

"Na Ásia e Europa, onde o futebol já está voltando, eles atingiram o ápice da pandemia muito antes da gente. Então, é precipitado nós querermos voltar, correndo o risco de haver uma recaída e nova quarentena. [...] Claro que quero voltar a jogar, mas só se tiver algum protocolo que garanta a nossa segurança, saúde. Não somos super-heróis. Acho cedo voltar. [...] Temos que ter a mentalidade de que vamos sofrer agora para não ter problemas lá na frente", declarou em entrevista ao Bem, Amigos!, do SporTV.

Nenê ressaltou a importância de ouvir as autoridades de saúde antes do retorno às atividades esportivas, mas admitiu que os jogadores, em geral, estão ansiosos para o retorno das competições.

"É uma situação complicada. É difícil tomar qualquer decisão precipitada. Acredito que o Fluminense, vendo a situação como está, tem tomado este cuidado. Primeiro, a vida, o ser humano, depois nossa profissão. Todos estão ansiosos para voltar a jogar, mas devemos seguir as ordens dos ofícios do governo para voltar a jogar", completou.

Nenê pede cautela em retorno ao futebol: 'Não somos super-heróis'

O atacante Nenê, do Fluminense, avaliou que os clubes e autoridades brasileiros devem ser cautelosos em relação ao retorno do futebol. O jogador tricolor afirmou que é preciso ter garantia de segurança para os atletas, argumentando que não há super-heróis.

"Na Ásia e Europa, onde o futebol já está voltando, eles atingiram o ápice da pandemia muito antes da gente. Então, é precipitado nós querermos voltar, correndo o risco de haver uma recaída e nova quarentena. [...] Claro que quero voltar a jogar, mas só se tiver algum protocolo que garanta a nossa segurança, saúde. Não somos super-heróis. Acho cedo voltar. [...] Temos que ter a mentalidade de que vamos sofrer agora para não ter problemas lá na frente", declarou em entrevista ao Bem, Amigos!, do SporTV.

Nenê ressaltou a importância de ouvir as autoridades de saúde antes do retorno às atividades esportivas, mas admitiu que os jogadores, em geral, estão ansiosos para o retorno das competições.

"É uma situação complicada. É difícil tomar qualquer decisão precipitada. Acredito que o Fluminense, vendo a situação como está, tem tomado este cuidado. Primeiro, a vida, o ser humano, depois nossa profissão. Todos estão ansiosos para voltar a jogar, mas devemos seguir as ordens dos ofícios do governo para voltar a jogar", completou.

Boa fase antes da paralisação

Antes da paralisação do futebol por conta da pandemia do Coronavírus, Nenê vivia sua melhor fase com a camisa do Fluminense, desde sua chegada em 2019.

Em 2020, Nenê atuou com a camisa do clube carioca em treze partidas e fez nove gols, além de contribuir com duas assistências. Seis gols e uma assistência foram anotados no Campeonato Carioca. Dois gols e uma assistência, na Copa do Brasil.

UOL Esporte vê TV