PUBLICIDADE
Topo

Lampard defende que funcionários da saúde sejam testados antes de jogadores

Frank Lampard no comando do Chelsea - REUTERS/Issei Kato
Frank Lampard no comando do Chelsea Imagem: REUTERS/Issei Kato

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/05/2020 19h57

Classificação e Jogos

O técnico Frank Lampard, do Chelsea, demonstrou sua preocupação com o possível retorno do futebol na Inglaterra. Apesar de ser favorável ao retorno do esporte, o treinador ressaltou a importância de que todos os jogadores estejam seguros e, antes disso, que todos os trabalhadores do sistema de saúde sejam testados.

Lampard afirmou que 'não se sentiria confortável' se os jogadores e funcionários da Premier League estivessem sendo testados regularmente enquanto muitos trabalhadores da área de saúde continuassem sem acesso aos testes em seu país.

"Não sei quantos trabalhadores do sistema de saúde, pessoas que estão fazendo um trabalho incrível nos últimos dois meses, já foram testadas. Eu não me sentiria bem se não tivermos certeza que estas pessoas estão sendo testadas", declarou em entrevista ao BT Sport.

O treinador do Chelsea afirmou ainda que não acredita ser possível garantir a saúde e a segurança de todos os atletas.

"A saúde e segurança dos jogadores e funcionários são muito importantes. Jogamos um esporte de contato e estamos todos desesperados para voltar a vê-lo - é uma espécie de escapismo, assistir ao futebol, jogar e treinar - mas como nós vamos fazer isso sem colocar os jogadores em risco?", continuou.

Lampard destacou o alto número de pessoas envolvidas para um possível retorno do esporte e a grande demanda de testes necessários para uma possível volta do futebol

"Outro problema [para o retorno do futebol] são os testes. Só no CT do Chelsea, teríamos setenta ou oitenta funcionários para retomar os treinos. É válido que façamos testes regularmente, mas, quando olhamos para o mundo… acho que é importante que o futebol esteja em seu devido lugar", finalizou.

Situação do Reino Unido

O Reino Unido registrou 739 novas mortes nas últimas 24 horas e caminha para se tornar o país europeu mais atingido pela pandemia do Coronavírus.

Agora, o total de óbitos desde o início da pandemia é de 27.510. São mais de 170 mil pessoas infectadas.

Futebol