PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Após citar "impacto absorvível por 3 meses", Fla demite por crise do Covid

Flamengo publicou documento no dia 26 de março apontando "impacto absorvível por três meses" - fotoBR/divulgação/Flamengo
Flamengo publicou documento no dia 26 de março apontando "impacto absorvível por três meses" Imagem: fotoBR/divulgação/Flamengo

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

30/04/2020 13h27

A crise econômica por conta da pandemia do novo Coronavírus já faz estragos no Flamengo. Após citar em documentos que os "impactos financeiros são absorvíveis e não representam risco de continuidade nas operações", o Rubro-negro já toma medidas drásticas antes mesmo da metade do período citado. Após o final das férias coletivas, o clube iniciou uma série de 62 demissões em seus quadros.

O processo de corte de funcionários começou ainda na noite de ontem (29) e deve se prolongar até amanhã (1), quando terá fim a folga coletiva, que aconteceu em consequência da paralisação das atividades - informação publicada, primeiramente, pelo site do "Globo Esporte" e confirmada pelo UOL Esporte. Outras medidas podem ser colocadas em prática em breve, como redução dos vencimentos de parte dos funcionários.

Apesar de vista como extrema, há o entendimento que a ação é parte necessária para o clube atravessar esse momento de pandemia. Em balanço financeiro datado de 26 de março, porém, a diretoria garantiu que "a Administração do CRF fez um teste de stress usando as informações disponíveis e projetando um cenário de interrupção de jogos por até 3 meses. A conclusão é de que os impactos financeiros são absorvíveis e não representam risco de continuidade nas operações".

Em balanço, Flamengo previa "impacto absorvível por 3 meses" - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

De acordo com pessoas próximas à diretoria, avalia-se, internamente, que o cenário analisado para a concepção do balanço "mudou drasticamente", uma vez que alguns acordos comerciais sofreram alterações - o Azeite Royal rompeu o vínculo e a Adidas atrasou o pagamento de uma das parcelas previstas em contrato.

Os jogos e treinos foram paralisados no último dia 16 e, desde então, entidades discutem a melhor forma para retornar às atividades garantindo a segurança dos funcionários dos clubes e atletas.

As férias do elenco dos clubes cariocas estão, inicialmente, marcadas até o dia 20 deste mês. O Flamengo chegou a fazer pressão para um retorno mais rápido do calendário, mas não conseguiu ir à frente e também prorrogou a folga.

Flamengo