PUBLICIDADE
Topo

Narrador exalta reprise de ouro de Sarah Menezes: "Uma das maiores dádivas"

O narrador Sergio Mauricio emocionou o Brasil com sua narração da conquista de Sarah Menezes - Reprodução/SporTV
O narrador Sergio Mauricio emocionou o Brasil com sua narração da conquista de Sarah Menezes Imagem: Reprodução/SporTV

Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

26/04/2020 04h00

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, a maioria das competições pelo mundo estão paralisadas e o SporTV decidiu reprisar grandes momentos do esporte. No domingo, por exemplo, o canal exibirá a conquista da primeira medalha da história do judô feminino brasileiro conquistada nos Jogos Olímpicos da Londres, em 2012. Sarah Menezes chegou ao lugar mais alto do pódio e um dos momentos marcantes, além da vitória, foi a narração emocionada de Sérgio Mauricio.

Em conversa com a reportagem do UOL Esporte, o narrador falou sobre a oportunidade de reviver o momento e relembrar da maneira que ele descreveu a conquista da medalha de Sarah aos brasileiros que assistiram pela televisão.

"Será maravilhoso, porque foi um momento especial não só para mim, mas também para a Sarah. Tive a felicidade de narrar a primeira medalha de ouro da história do judô feminino. Como narro muito judô no SporTV, foi uma honra muito grande poder narrar essa luta", destacou Sérgio.

Na época, Sérgio ainda relevou um drama pessoal que passou anos antes. Escalado para narrar a luta que daria a medalha de bronze para Ketleyn Quadros nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, ele ficou fora da transmissão por causa de um problema de saúde. Quatro anos depois, ele narrou a vitória de Sarah Menezes em Londres.

"Eu tinha me preparado para Pequim-2008, quando o Brasil tinha grandes chances de medalhas, e a Ketleyn acabou ganhando o bronze. Quatro anos se passaram, eu fiz mais um ciclo olímpico e tive o prazer de poder narrar não só a medalha da Sarah, mas também a conquista do Felipe Kitadai. Duas das medalhas que o Brasil ganhou no judô em Londres. Isso me deixou bastante feliz. Pude realizar o sonho de estar nos Jogos, como gostaria de ter estado em Pequim. Inclusive, isso foi uma das coisas que me deram força para continuar com as minhas narrações e comentários, porque sou completamente apaixonado por esportes. Narrar essa medalha da Sarah Menezes foi uma das maiores dádivas que tive", falou Sérgio.

Após quatro anos de espera, o mundo não terá a Olimpíada por uma boa causa: o combate ao Coronavírus, a proteção à vida. Sergio Maurício falou sobre o momento inédito que acontece e tem expectativas para a realização dos Jogos no ano que vem.

"Não só os atletas, mas os jornalistas também se preparam para o ciclo olímpico. Foi uma mudança grande para todos. Realizar os Jogos de quatro em quatro anos é justamente para que exista esse ciclo. Estamos vivendo um fato que vai entrar para a história do esporte mundial. Espero que isso tudo passe e os Jogos possam ser realizados com tranquilidade", disse.

Olimpíadas