PUBLICIDADE
Topo

'Sou o jogador mais perdedor da história', diz Maldini

Maldini ergue taça da Champions após conquista do Milan em 2003 - AP Photo/Michael Sohn
Maldini ergue taça da Champions após conquista do Milan em 2003 Imagem: AP Photo/Michael Sohn

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 16h59

Paolo Maldini, ex-zagueiro do Milan e hoje diretor do clube ,afirmou ontem, em live no Instagram com o ex-atleta Christian Vieri, que apesar dos 26 troféus conquistados na carreira, ele se considera o "maior perdedor da história" por conta de algumas derrotas marcantes.

"Sou o jogador mais perdedor da história. Explico o raciocínio: ganhei muito, cinco Ligas dos Campeões, mas perdi três finais; uma Supertaça da Europa, três finais intercontinentais, uma final da Copa do Mundo, uma final de Eurocopa, uma semifinal da Copa do Mundo e por aí vai. Tive a sorte de ganhar muito e vi essas finais perdidas como parte do jogo, sinceramente aceitei tudo", afirmou o italiano de 51 anos.

"Infelizmente, eu tive ótimas equipes na seleção, grandes chances, mas no final [em 1990, 1994 e 1998] perdemos nos pênaltis. E então, em 2006, quando eu não estava lá, eles venceram nos pênaltis, é assim", disse ele, que disputou quatro Copas do Mundo, incluindo a de 2002.

"Quando em 2006 [o técnico Marcello] Lippi me ligou, eu disse que não por respeito ao [o ex-técnico Giovanni] Trapattoni, que eu já havia dito que deixaria o time. Quando a Itália venceu a final em Berlim contra a França, Eu pensei 'ok, eu sou azarado'", acrescentou.

Dentre as conquistas de Maldini, estão cinco Ligas dos Campeões (1989, 1990, 1994, 2003 e 2007), sete Campeonatos Italianos (1988, 1992, 1993, 1994, 1996, 1999 e 2004), cinco Supercopas da UEFA (1989, 1990, 1994, 2003, 2007), dois Mundiais de Clubes (1989, 1990, 2007) e uma Copa Itália (2003).

O italiano também tem o recorde de partidas com o Milan (902), clube que defendeu a carreira toda. Além do recorde no Campeonato Italiano (647). Aposentou-se como jogador em 2009, após uma carreira de 25 anos.

Esporte