PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Presidente ignora política do Atlético em meio à pandemia: "desrespeito"

Sérgio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG, evita falar sobre eleições no clube - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Sérgio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG, evita falar sobre eleições no clube Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

22/04/2020 04h00

Resumo da notícia

  • A política do Atlético-MG põe ex-aliados como oponentes. O presidente do Conselho, Castellar Guimarães Filho, pleiteia o principal cargo do clube
  • Mas o que Sérgio Sette Câmara pensa disso? Foi o que o UOL Esporte perguntou ao atual mandatário durante o programa Papo de Setoristas
  • O dirigente se mostrou avesso ao tema, sobretudo pelo momento vivido no mundo. O futebol está paralisado por causa da pandemia do novo Coronavírus
  • "É inapropriado falar de política. Tratar de política de clube de futebol diante do quadro que vivemos é um desrespeito", afirmou Sérgio Sette Câmara

O momento político do Atlético-MG coloca antigos aliados como oponentes. O atual presidente do Conselho Deliberativo, Castellar Guimarães Filho, pleiteia o principal cargo do clube e tenta o apoio de Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte. Mas o que Sérgio Sette Câmara pensa disso? Foi o que o UOL Esporte perguntou ao atual mandatário durante o programa Papo de Setoristas.

O dirigente se mostrou avesso ao tema, sobretudo pelo momento vivido no mundo. O futebol está paralisado por causa da pandemia do novo coronavírus, e o cartola crê que este é um momento inapropriado para abordar o tema.

"Me desculpa, mas acho que é inapropriado falar de política a essa altura do campeonato. Eu estou preocupado em salvar o Atlético-MG desse momento tão difícil que estamos vivendo. Na minha modesta opinião, tratar de política de clube de futebol diante do quadro que estamos vivendo é até um desrespeito a todas as pessoas envolvidas. A política do clube está muito abaixo de tantas outras preocupações que estamos vivendo aí. Vou me concentrar em trabalhar pelo Atlético-MG de forma muito honesta, como sempre fiz", declarou o dirigente.

Castellar Guimarães Filho quer ser candidato à presidência do Atlético-MG - Divulgação/Atlético-MG - Divulgação/Atlético-MG
Castellar Guimarães Filho quer ser candidato à presidência do Atlético-MG
Imagem: Divulgação/Atlético-MG

"O Atlético tem grandes conselheiros, o próprio presidente do conselho [Castellar Guimarães Filho]. Qualquer um deles tem todo o direito de reivindicar a presidência do clube, mas eu gostaria de dizer a vocês que ser presidente do Atlético é muito diferente de sonhar em ser presidente do Atlético. Por todos os 20 anos que passei dentro do Atlético, nas gestões do Ricardo [Guimarães], Alexandre [Kalil] e Daniel [Nepomuceno], eu não consegui extrair a verdadeira ideia do que é estar sentado naquela cadeira", completou.

Sérgio Sette Câmara ainda brincou sobre as obrigações do cargo e o sofrimento que teve durante a sua gestão - este é o terceiro ano de seu primeiro mandato.

"Quando ouço falar em alguém que quer ser presidente, eu tenho vontade de falar: 'vem cá, passa uma semaninha aqui do meu lado, dividindo essa cadeira para ter ideia do que é ter o nome exposto em faixas, enterro, xingado em campo'. Quando ganha, é o treinador e os jogadores, mas quando perde, a culpa é do presidente. Eu tenho muitas prioridades, inclusive, manter os salários dos funcionários mais humildes em dia, sem atrasar. Estou com tantas preocupações maiores e vou ficar discutindo política de clube? Isso, na minha opinião, é de uma pequenez tamanha", concluiu.

O Atlético-MG tem eleições marcadas para dezembro de 2020. Os candidatos ainda não foram definidos, mas é possível que Sette Câmara tente uma reeleição. Castellar Guimarães tenta o apoio de Alexandre Kalil para se candidatar.

Atlético-MG