PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ministro da Saúde foi goleiro campeão no Rio e surpreendia: 'Pegava muito'

Nelson Teich (em destaque) foi goleiro campeão de futsal no Rio na década de 70 e considerado "fenômeno" por ex-companheiro - Arquivo Pessoal
Nelson Teich (em destaque) foi goleiro campeão de futsal no Rio na década de 70 e considerado "fenômeno" por ex-companheiro Imagem: Arquivo Pessoal

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

18/04/2020 04h00

Substituto de Luiz Henrique Mandetta (DEM) como ministro da Saúde, Nelson Teich, 62, pode se enquadrar no "grupo resistente" definido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Afinal de contas, o oncologista possui um "histórico de atleta".

Criado no bairro do Méier, mais precisamente na Rua Pedro de Carvalho (zona norte do Rio de Janeiro), Teich teve uma carreira expressiva no futsal de base como goleiro na década de 70. Defendendo o Mackenzie, tradicional clube da região, tornou-se tricampeão estadual infantil e infanto-juvenil, algo que o levou à seleção carioca, onde também foi campeão brasileiro. Quem atuou ao lado dele nesta época garante que ele fazia a diferença embaixo das traves.

"Eu vou te falar: pegava muito! E o outro goleiro [Paulinho] também pegava muito. Era aquela coisa: se não jogasse um, jogava o outro e você nem ficava preocupado com o goleiro. Era fazer o gol para ganhar o jogo porque nossos goleiros não tomavam. Ele [Teich] era fenômeno, pegava muito. Era muito bom goleiro de salão. Eu fui convocado para a seleção e ele também estava comigo", revelou ao UOL Esporte o ex-companheiro Paulo Salles, que é o terceiro agachado da esquerda para a direita na foto acima com o atual ministro da Saúde.

Em quadra, Nelson Teich tinha um apelido: Aranha Negra, pelo talento e a forma como se vestia para as partidas.

"A gente chamava ele de Aranha Negra, pois ele gostava de jogar com o uniforme todo preto, aí lembrava o Lev Yashin [lendário goleiro russo]. E também porque ele se destacava com as pontes [defesas arrojadas com salto]", salientou Salles.

Apesar das habilidades como goleiro, Nelson Teich já chamava a atenção dos colegas de time pela postura e inteligência.

"Ele sempre foi um cara muito inteligente, estudioso. Gostava de prezar pelo certo. Naquela época, todo mundo garoto, gostávamos de aprontar e ele era sempre o cara que dizia: 'Não faz isso, segura aí'. Ele saiu do futebol de salão no auge, sem alarde, e resolveu estudar", destacou o ex-companheiro.

Nelson Teich (em destaque) com a faixa de campeão carioca de futsal na década de 70 no Rio - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Nelson Teich (em destaque) com a faixa de campeão carioca de futsal na década de 70 no Rio
Imagem: Arquivo Pessoal

Com Nelson Teich, Salles e cia, o Sport Club Mackenzie viveu o período mais vitorioso de sua história no futebol de salão, que depois seria chamado de futsal. Na época, o esporte era muito tradicional no Rio de Janeiro e revelou diversos craques para o futebol de campo nas décadas de 70, 80 e 90. O clube ainda existe e fica situado na Rua Dias da Cruz.

Teich assumiu oficialmente o Ministério da Saúde na última quinta-feira (16).

Futebol