PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Felipão recorda conversa no vestiário no 7 a 1: 'Não é possível virar'

Felipão, durante partida entre Palmeiras e Grêmio - Marcello Zambrana/AGIF
Felipão, durante partida entre Palmeiras e Grêmio Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/04/2020 18h14

Atualmente sem clube, o técnico Luiz Felipe Scolari recordou a conversa com os jogadores no intervalo da eliminação da seleção brasileira da Copa do Mundo de 2014, após derrota, por 7 a 1, para a Alemanha. Em entrevista ao site Yellow and Green Football, o comandante afirmou que foi para o vestiário sabendo que o Brasil não reverteria o placar no Mineirão.

Com o placar em 5 a 0 para os alemães, Felipão instruiu os jogadores a assumir posições defensivas para tentar equilibrar a partida. No segundo tempo, os campeões daquela Copa marcaram mais dois gols, e Oscar descontou para o Brasil.

"No intervalo, eu disse: Assumam posições defensivas de organização tática, com calma, porque não é possível virar um 5 a 0 em um jogo internacional. Posicionamentos, correções, vamos ver se conseguimos deixar mais equilibrado. Já foi. Infelizmente, aconteceu. Todos têm que assumir a sua responsabilidade e é isso", relatou o comandante, que afirmou não ter pensado em aposentadoria após o Mundial.

"Não. Eu só queria me organizar".

Já sobre o atual momento da seleção brasileira, comandada por Tite, Felipão acredita que o Brasil está no caminho certo:

"Acho que estão indo na direção certa, porque estão trabalhando, têm organização, se identificam com o projeto que acham ser o correto. Se a diretoria, o treinador, o staf pensam que esta é a direção certa, como alguém de fora pode dizer que estão errados? Eles sabem melhor. Eles estão fazendo o próprio caminho".

Longe dos gramados desde que foi demitido do Palmeiras, no final de 2019, o treinador afirmou que deseja trabalhar fora do Brasil, e que, inclusive, foi procurado pelo futebol chinês.

"Eu gostaria de treinar um time fora do Brasil. Na América do Sul, nos Emirados Árabes, Catar, China. Eu recebi uma proposta da China no fim do ano passado", relatou o campeão mundial de 2002.

Jorge Jesus no Flamengo

Demitido do Palmeiras após uma derrota para o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, Felipão elogiou o trabalho de Jorge Jesus no Rubro-negro. Afirmando que é difícil encontrar um time no Brasil que se equipare ao atual campeão brasileiro e da Libertadores, Scolari destacou a 'excelente forma' do time carioca.

"Eles estão organizados, e fizeram uma grande campanha. Jorge Jesus os organizou de uma forma que os jogadores se encaixaram naquele sistema. É difícil encontrar um time no Brasil que seja semelhante", avaliou Felipão, que seguiu:

"O campeonato é longo, tem muitas dificuldades no Brasil. Eles não vão atravessar a temporada facilmente. Mas eles estão em excelente forma. Diferentemente de qualquer outro time nos últimos 15 anos no Brasil. Eles ainda estão jogando com confiança, objetividade, seriedade. Isso é importante. O mérito é da direção, do Jorge Jesus e seus auxiliares, e dos jogadores, que tiveram este entendimento e estão no caminho certo".

Futebol