PUBLICIDADE
Topo

Sánchez pode se tornar artilheiro e 5º gringo com mais jogos pelo Santos

Carlos Sánchez foi o capitão do Santos no duelo contra o Delfín pela Libertadores - Marcello Zambrana/AGIF
Carlos Sánchez foi o capitão do Santos no duelo contra o Delfín pela Libertadores Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

08/04/2020 04h00

O meia Carlos Sánchez está a dois gols de se tornar o maior artilheiro estrangeiro da história do Santos, mas não é somente esse recorde que o uruguaio persegue. Ainda nesta temporada, o camisa 7 pode também entrar no top-5 dos gringos com mais jogos pelo Peixe.

Sánchez soma 87 partidas com a camisa alvinegra, 26 a menos do que Diego Ayala, meia-esquerda paraguaio que atuou no Santos entre 1941 e 1947, retornando em 1953. Foram 113 jogos de Ayala pelo clube. Na última temporada, Sánchez entrou em campo 57 vezes.

Considerado o paraguaio mais notório da história do Peixe, Ayala deteve o recorde de partidas entre estrangeiros por um bom tempo e só foi ultrapassado a partir da década de 70. O lendário zagueiro Ramos Delgado foi quem pulverizou os números de Ayala: foram 318 jogos entre 1967 e 1972, conquistando seis títulos pelo alvinegro.

Os goleiros Rodolfo Rodriguez, uruguaio, e Cejas, argentino, completam o pódio com 255 e 253 jogos, respectivamente. O quarto colocado da lista é mais recente: o colombiano Copete, que está emprestado ao chileno Everton, com 136 partidas.

É justamente com o atacante ex-Atlético Nacional (COL) que Sánchez disputa a artilharia gringa do Peixe. Durante as 136 partidas disputadas, Copete anotou 26 gols, somente dois a mais do que o uruguaio possui hoje: 24 em 87 jogos.

Sánchez ultrapassou recentemente, em número de jogos, dois dos estrangeiros de maior sucesso recente no clube: o volante chileno Cláudio Maldonado, que atuou 86 vezes com a camisa alvinegra, e o meia colombiano Molina, que entrou em campo em 78 oportunidades.

Santos