PUBLICIDADE
Topo

Versátil, Yago Felipe ganha espaço no Fluminense em setor que gerava dúvida

Yago Felipe em ação no duelo com o Vasco, pelo Campeonato Carioca, último jogo antes da paralisação - Lucas Merçon / Fluminense F.C.
Yago Felipe em ação no duelo com o Vasco, pelo Campeonato Carioca, último jogo antes da paralisação Imagem: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

04/04/2020 04h00

Yago Felipe chegou ao Fluminense sem grande alarde, porém, com a tranquilidade que também demonstra fora das quatro linhas e poder de adaptação, ganhou espaço e conquistou vaga no time de Odair Hellmann em um setor que era incógnita após a janela de transferência. Nos últimos cinco jogos antes da paralisação por causa do coronavírus, foi titular e atuou nos 90 minutos.

Destaque do Goiás na última temporada, Yago foi anunciado pelo Tricolor como meia, como constava na ficha técnica no site oficial, e foi assim que atuou nas primeiras partidas do ano.

Após não ter sido relacionado em alguns jogos, retornou à equipe titular, mas com uma função diferente. Desta vez, um pouco mais recuado, como um segundo volante, formando meio de campo com Hudson e Nenê.

O setor à frente da zaga foi justamente um dos que tiveram perdas mais sentidas entre 2019 e 2020. O Fluminense tentou, mas se frustrou em negociação por Allan, então xodó da torcida e que foi para o Atlético-MG.

Em busca de reforços e com o dinheiro que utilizaria para segurar Allan ainda nos cofres, a diretoria foi ao mercado e acertou com nomes como Hudson (ex-São Paulo), Henrique (ex-Cruzeir0), e ainda concretizou o 'fico' de Yuri, que chegou do Santos.

Mesmo com a concorrência, Yago indicou que poderia atuar no setor e Odair, ao que tudo indica, parece não ter se arrependido da escolha.
Após a vitória sobre o Botafogo-PB, pela segunda fase da Copa do Brasil, no início de março, o treinador fez elogios à dupla Hudson e Yago, afirmando que "conseguiram dar boa dinâmica".

"Hudson e Yago foram muito bem dentro da nossa proposta. Nos últimos jogos, a gente tem enfrentado adversários que baixam bastante as linhas e a gente tem conseguido, jogo a jogo, evoluir nesse tipo de confronto. E eles realmente foram muito bem, conseguiram dar boa dinâmica e também uma sustentação importante para que a gente não ficasse tomando contra-ataque toda hora", disse, na ocasião.

Em termos de número de relevância até aqui, no Campeonato Carioca, é o quarto com mais passes certos no elenco, com 251; terceiro com mais finalizações, com oito, atrás de Nenê e Gilberto. Já na Copa do Brasil, é o segundo com mais desarmes, com seis, atrás de Egídio; e o terceiro com mais passes certos, com 126.

Fluminense