PUBLICIDADE
Topo

Quem é brasileiro que foi dispensado do Corinthians e virou aposta do Ajax

Danilo comemora gol do Ajax contra o Getafe, pela Liga Europa - Arquivo pessoal/Danilo
Danilo comemora gol do Ajax contra o Getafe, pela Liga Europa Imagem: Arquivo pessoal/Danilo

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

03/04/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Brasileiro Danilo é uma das grandes apostas do Ajax para o futuro
  • Atacante tem só 20 anos e está no time holandês desde 2017
  • Fez gol logo em sua estreia como titular, em jogo da Liga Europa
  • Danilo chegou a ser dispensado de Corinthians e Ponte na base

O nome pode ainda não ser muito conhecido no Brasil, mas na Europa e, especialmente, no futebol holandês, Danilo Pereira já começa a deixar a sua marca e despontar como uma das principais apostas do Ajax-HOL para o futuro. Contratado junto ao Santos, em setembro de 2017, o atacante iria, a princípio, fazer parte do time B. Porém, o jovem brasileiro de 20 anos, que chegou a ser dispensado pelo Corinthians nas categorias de base, despontou e fez a sua estreia como titular na equipe principal na temporada atual.

Logo na sua primeira partida com a camisa do time principal do Ajax, em duelo de mata-mata da Liga Europa, contra o Getafe, anotou um gol com apenas 10 minutos de bola rolando.

Fora isso, Danilo acumula apenas outras duas partidas pelo time profissional do Ajax, ambas pelo Campeonato Holandês e entrando já no fim do segundo tempo. A ideia do clube holandês — que ainda mantém Danilo atuando também na equipe B — é não queimar etapas. Tudo na sua hora.

"Até o momento [o jogo contra o Getafe] foi o mais importante [da carreira]. Precisávamos do resultado, era minha estreia na Arena [Amsterdam, casa do Ajax] e como titular. Foi muito emocionante ter marcado o meu primeiro gol como profissional, justamente naquela partida. Jamais esquecerei daquele dia", diz o jovem em entrevista exclusiva ao UOL Esporte. Apesar do gol e da vitória por 2 a 1, o Ajax acabou eliminado da competição europeia por ter perdido o primeiro jogo, fora de casa, por 2 a 0.

Arquivo pessoal/Danilo
Imagem: Arquivo pessoal/Danilo

"É algo maravilhoso. Um clube gigantesco, que tem uma torcida apaixonada e possui o estádio sempre lotado. É o sonho de qualquer criança, mas a ficha vai caindo aos poucos, já são quase três anos aqui. É um orgulho imenso estar representando essa equipe", acrescenta.

Assim como o Ajax trabalha o crescimento de Danilo, gradativamente, o próprio jogador também não quer antecipar as coisas. Mas não esconde: já sonha em poder, um dia, vestir a camisa verde e amarela. "Meu próximo objetivo é ser campeão pelo Ajax. Também sonho em chegar à seleção brasileira e poder me firmar como um grande jogador no cenário internacional", diz o jogador que tem contrato com o Ajax até a metade de 2022.

De dispensado do Corinthians a promessa no Ajax

Antes de chegar ao Ajax, Danilo rodou por alguns clubes, ainda nas categorias de base. Passou, por exemplo, por Corinthians, Audax e Ponte Preta, mas acabou dispensado de todos eles. Ainda defendeu Vasco e Santos, seu último clube antes de seguir para a Europa.

Arquivo pessoal/Danilo
Imagem: Arquivo pessoal/Danilo

"Todas essas passagens foram extremamente necessárias para eu ter me tornado o jogador e o homem que sou hoje, portanto as vejo com bons olhos. Nenhuma dispensa me jogou para baixo. Sempre soube utilizá-las a meu favor. Seguia em frente mais motivado, pois tinha absoluta certeza da minha qualidade. Cheguei ao Ajax fortalecido, pois venci todas essas batalhas", revela o atleta, que jamais chegou a pensar em desistir da carreira por conta das dispensas.

A força que Danilo precisava vinha da família, até hoje participativa: "Jamais [pensou em desistir]. Quando acontecia algo que me entristecia, conversava com meus pais e dizia que tudo iria dar certo. Eu sabia que Deus guardava o melhor para gente. O apoio da minha família foi e é fundamental. Sobre os comunicados, eram diretos, diziam que não contavam mais comigo".

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA:

UOL Esporte: Como foram as passagens por Corinthians, Vasco e Santos na base? Se arrepende de algo?

Danilo: Foram muito boas. Consegui bastante títulos pelo Corinthians e isso foi importante para o meu currículo. As passagens por Vasco e Santos não foram longas, mas creio que no Santos eu consegui tirar um proveito melhor. Não houve arrependimento, mas talvez pudesse ter saído do Santos com um nome um pouco maior, apenas isso.

UOL Esporte: É verdade que você foi dispensado do Corinthians, do Audax e da Ponte Preta? Como foram essas histórias?

Danilo: Todas essas passagens foram extremamente necessárias para eu ter me tornado o jogador e o homem que sou hoje, portanto, as vejo com bons olhos. Nenhuma dispensa me jogou para baixo. Sempre soube utilizá-las a meu favor. Seguia em frente mais motivado, pois tinha absoluta certeza da minha qualidade. Cheguei ao Ajax fortalecido, pois venci todas essas batalhas.

UOL Esporte: Chegou a pensar em desistir do futebol? O que falavam para você nas dispensas?

Danilo: Jamais. Quando acontecia algo que me entristecia, eu conversava com meus pais e dizia a eles que tudo iria dar certo. Eu sabia que Deus guardava o melhor para gente. O apoio da minha família foi e é fundamental. Sobre os comunicados, eram diretos, diziam que não contavam mais comigo.

UOL Esporte: O que você acha que mudou para tudo começar a dar certo na sua carreira?

Danilo: Acho que minha mentalidade mudou um pouco, o que é natural, mas a capacidade é a mesma. Hoje percebo mais claramente em quem devo confiar. Sempre coloquei Deus em primeiro lugar, isso certamente também não se modificou.

UOL Esporte: Como foi a polêmica saída do Santos e a chegada ao Ajax? Guarda alguma mágoa do Santos? Acha que podia ao menos ter sido testado no profissional ou ainda era cedo mesmo?

Danilo: A saída foi muito rápida. Ao chegar no Ajax, um mundo novo se abriu para mim. Não guardo mágoas. Eles (Santos) têm excelentes profissionais e jogadores, creio que não me utilizaram mais vezes pois acharam que eu ainda não estava pronto.

Arquivo pessoal/Danilo
Imagem: Arquivo pessoal/Danilo

UOL Esporte: Como é jogar no Ajax, clube gigante holandês e recentemente vice-campeão da Champions League? Já caiu a ficha ou você ainda se espanta por ter chegado a um clube desse nível tão cedo?

Danilo: É algo maravilhoso. Um clube gigantesco, que tem uma torcida apaixonada e possui o estádio sempre lotado. É o sonho de qualquer criança, mas a ficha vai caindo aos poucos, já são quase três anos aqui. É um orgulho imenso estar representando essa equipe.

UOL Esporte: Como foi a adaptação ao futebol holandês e ao país? No que você mais sofreu (ou ainda sofre)?

Danilo: Foi complicado no início, já que eu não falava a língua local nem inglês, então, me comunicava através de colegas, do tradutor ou até por mímica mesmo (risos). Um menino que falava espanhol me ajudou bastante. A respeito do clima, por exemplo, agora está bem mais tranquilo, sofro só um pouquinho com o frio mesmo.

UOL Esporte: Passou algum perrengue por conta de língua ou costumes diferentes?

Danilo: Quando ia com meu pai ao mercado ou no centro da cidade, tínhamos dificuldade em razão de não dominarmos a língua. Usávamos o Google Tradutor o tempo todo. Em relação aos costumes, não há tanta diferença, talvez a maior seja o grande número de pessoas que andam de bicicleta.

UOL Esporte: Como foi a passagem pelo Ajax B e a transição para o time principal? Chegou a conversar com o Erik ten Hag (técnico do clube) sobre a mudança?

Danilo: Eu ainda continuo com a equipe B, a transição não foi definitiva, mas eles conversaram comigo e me disseram que ficarei mais no elenco principal, pois estou indo muito bem.

UOL Esporte: O jogo contra o Getafe... É o mais importante e o mais emocionante até aqui na sua carreira?

Danilo: Sim, até o momento foi o mais importante. Precisávamos do resultado, era minha estreia na Arena e como titular. Foi muito emocionante ter marcado o meu primeiro gol como profissional justamente naquela partida. Jamais esquecerei daquele dia.

UOL Esporte: Como é a relação com David Neres? Conta alguma história com ele...

Danilo: Minha relação com o David [Neres] é de irmão, é um grande parceiro. Devo muito a ele, pois também me ajudou bastante desde a minha chegada. Moramos próximos, estamos sempre em contato. Ele merece tudo de melhor. Certa vez saímos eu, ele e o seu irmão para jantarmos e todos os nossos familiares estavam no Brasil. Conversamos muito e quando entramos no assunto "família" começamos a chorar de saudades. Foi um momento engraçado, mas bastante especial para gente.

UOL Esporte: Quais seus próximos objetivos no futebol? Tem contrato até quando?

Danilo: Meu próximo objetivo é ser campeão pelo Ajax. Também sonho em chegar à seleção brasileira e poder me firmar como um grande jogador no cenário internacional. Meu contrato vai até junho de 2022.

UOL Esporte: Gostaria de falar mais alguma coisa?

Danilo: Quero dizer para quem sonha em ser um jogador de futebol nunca permitir que alguém o desanime ou o coloque para baixo. Essas pessoas darão mais força para continuar lutando e batalhando. Podemos não saber, mas somos mais fortes do que tudo isso. Sempre levo essas palavras comigo e se estou no Ajax hoje, é também graças a elas. Conte sempre com sua família, eles querem o seu bem de verdade. Obrigado pela oportunidade de compartilhar isso!

Futebol