PUBLICIDADE
Topo

Pepê se valoriza e é jogador mais sondado do elenco do Grêmio em 2020

Pedro H. Tesch/AGIF
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

03/04/2020 04h00

Antes da paralisação do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus, o Grêmio teve um recordista de sondagens no mercado da bola: Pepê. O meia-atacante ganhou novo status após o Pré-Olímpico da Colômbia, disputado no início do ano. O camisa 25 estava na pauta de clubes como PSV-HOL, Bayern de Munique-ALE, Valladolid-ESP e Roma-ITA.

Pepê superou, por exemplo, Everton Cebolinha. A ultrapassagem no ranking de interessados se justifica, também, pela idade e preço mais acessível aos olhos dos times da Europa.

Artilheiro do Grêmio nas últimas duas temporadas, Everton já teve oferta de 40 milhões de euros (R$ 228,3 milhões na cotação atual) rechaçadas pela diretoria gremista, que exigia à época a mesma cifra por 50% dos direitos econômicos do jogador. Um representante de Pepê, inclusive, esteve na Europa em março para ouvir mais do interesse de clubes holandeses e alemães.

Segundo apurou o UOL Esporte, o Grêmio tomou conhecimento do interesse do PSV no mês passado e pediu oferta formal para abrir eventual negociação. Com o avanço da Covid-19, as conversas foram suspensas por tempo indeterminado.

Pepê voltou da seleção brasileira sub-23 com ótimo cartaz na Arena do Grêmio. A previsão era de entrada no time titular, pelo menos para testes, nos jogos seguintes.

O Grêmio incluiu no orçamento arrecadação de R$ 88 milhões com transferências em 2020. O valor deve ser revisto por conta da pandemia, mas a necessidade de negociar um atleta segue.

Futebol