PUBLICIDADE
Topo

Felipe Melo zoa rival: "Gosto muito de um jogador do Corinthians, o Drogba"

Felipe Melo brincou com o rival do Palmeiras em live na internet - Bruno Ulivieri/AGIF
Felipe Melo brincou com o rival do Palmeiras em live na internet Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

02/04/2020 08h47

Felipe Melo brincou com Corinthians em uma live no Instagram. O marcador do Palmeiras, conversando com o capitão da seleção brasileira de futsal, Rodrigo Hardy Araújo, disse que gosta muito de "um jogador que passou pelo Corinthians, o Drogba".

Rodrigo perguntou qual o melhor companheiro que teve. Felipe foi citar Didier Drogba e aproveitou para brincar com o oponente.

"É difícil falar um jogador. Mas vou falar que eu gosto muito de um jogador que passou pelo Corinthians, o Drogba. Estou brincando, brincando", disse o jogador. "Você é folgado", brincou Rodrigo entre sorrisos. "É brincadeira, é brincadeira", repetiu Felipe.

A citação remete a uma negociação frustrada que o Corinthians teve com o marfinense, gerando até hoje brincadeira de rivais. O Timão chegou a fazer uma nota agradecendo o jogador mesmo sem conseguir a contratação.

"O Drogba é muito bom jogador, é fantástico, chegou a jogar comigo com 30 e poucos anos. É um fenômeno, vai ser lembrado eternamente no Chelsea, virou uma lenda", completou. "Na Juventus tinha Buffon, Cannavaro... Mas o Trezeguez, e o Del Piero, esses caras nunca vi alguém finalizar de primeira com tanta qualidade como o Trezeguet e o Del Piero. Joguei com grandes jogadores na Europa. Joguei com Ronaldinho Gaúcho, Kaká, e o Fenômeno... Com Fenômeno só joguei uma partida festiva. Joguei com Zidane também este jogo", acrescentou.

Felipe Melo ainda explicou a transição entre volante e zagueiro pela qual passa no Palmeiras. Segundo ele, uma conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo iniciou o processo, que ainda está em evolução.

"O Luxa me disse: acho que você seria um ótimo zagueiro por isso e aquilo, mas você quem vai decidir. Eu falei que estava ali para ajudar, mas que eu ainda achava que tinha muita lenha para queimar como volante. Ele disse que concorda, mas que eu poderia ficar à vontade de disputar a posição. Eu disse que poderia jogar em qualquer lugar. É um desafio, é muito diferente. Você tem que realmente ter uma noção muito maior de espaço. Como zagueiro, toda hora é cobertura, tem que olhar para trás, para linha de impedimento, toda esta situação. Nos primeiros jogos eu não tinha essa noção. A tendência é melhorar", revelou.

Palmeiras